Festas em Honra de Nossa Senhora da Anunciada estão de volta

77
visualizações

A Casa da Baía foi o palco da apresentação das Festas em Honra de Nossa Senhora da Anunciada, que voltam a acontecer este ano com programa a partir de sexta-feira

 

- Pub -

“As Festas em Honra de Nossa Senhora da Anunciada já não se realizavam há cerca de 15/16 anos. A procissão não tem saído, não tem sido possível mas surgiu agora então esta ideia de revitalizar esta procissão e toda esta tradição”, começou por dizer o padre Fernando Paiva, na sessão de apresentação da revitalização das Festas em Honra de Nossa Senhora da Anunciada, que teve lugar na Casa da Baía na manhã de sexta-feira.

 

O pároco de Nossa Senhora da Anunciada aproveitou ainda o momento para destacar o “vasto programa” e as “várias dimensões” que constituem as festas, uma vez que, para além da base religiosa, estas também acontecem nas suas vertentes culturais, artísticas e criativas.

 

A seu lado, esteve Rui Canas, presidente da União das Freguesias de Setúbal, que nomeou as festas como um aspecto importante para a União das Freguesias. “É a revitalização de mais uma festa que há muitos anos não acontecia. É muito importante que estas manifestações se realizem, para os paroquianos, para a freguesia e para a população em geral”, considerou, acrescentando que “felizmente, tenho tido a sorte e a felicidade, durante este meu exercício de funções, de ter presenciado e ajudado a concretizar algumas das festas que nas nossas freguesias estavam em vias de acabar”.

 

O círio marítimo de Nossa Senhora da Arrábida, que não se realizava pelo mar, a festa do Senhor Jesus do Bonfim, a revitalização das festas de São Pedro de Alcube e as festas de São Luís da Serra foram alguns dos exemplos dados pelo autarca.

 

Rui Canas elogiou ainda o “programa muito vasto”, no qual está presente “um cariz religioso profundo mas também outros olhares e outras valências em relação a outras áreas”, e desejou que “a festa corresponda aos desejos da paróquia, que seja uma festa bem vivida e usufruída pelas pessoas em todos os seus momentos”. Sobre a área de abrangência da festa e da própria procissão, o presidente da União das Freguesias referiu ainda que o facto da mesma não se circunscrever ao Bairro de Troino é um ponto positivo “para que toda a freguesia a possa sentir como sua” e que “é com este tipo de manifestações, que enriquecem a vida das pessoas aqui da freguesia, que afirmamos os lugares, as pessoas, fomentando um factor muito importante: o sentido de pertença, participação, partilha e família”.

 

Religião, cultura e arte marcam regresso

 

A festa começa já esta sexta-feira. A abertura do arraial faz-se com animação musical, a cargo de Maria Caetano, no dia 20, e do grupo Os Alcorrazes, no dia 21, ambos a começar pelas 19h30, no adro da Igreja Matriz da Anunciada e na Rua Mártires da Pátria.

 

A 28, haverá Missa Vespertina, pelas 18h30, seguida de concentração no adro da Igreja e saída da procissão de velas em direcção à sede dos Escuteiros, no Casal das Figueiras. Foi feito o restauro da imagem da Nossa Senhora da Anunciada, bem como uma réplica, “que vai sair em procissão, porque as boas práticas de preservação de Via Sacra vão nesse sentido e as imagens não podem ser sujeitas a esforços nem a condições climatéricas adversas”, como explica o padre Fernando Paiva.

 

No dia seguinte, domingo, há Missa Dominical, também na Igreja Matriz, pelas 10h30. O programa segue da parte da tarde, às 14h30, com cortejo automóvel em visita às colectividades locais.

 

O pároco de Nossa Senhora da Anunciada destaca o envolvimento das associações locais nesta iniciativa, que depressa se uniram para fazer a festa acontecer, e garante que a Igreja Matriz é hoje um espaço mais aberto, onde as pessoas podem ir para “conhecerem património artístico, independentemente da fé, da dimensão religiosa”.

 

Às 17h00 de dia 29, a procissão, presidida por D. José Ornelas, Bispo de Setúbal, sairá da Sede dos Escuteiros para a Igreja Matriz, onde pelas 19h30 haverá missa, seguida de cânticos pelo Coro Feminino Tutti Encantus, do Coral Infantil de Setúbal.

 

Outubro começa com programação no dia 4, pelas 21h30, com uma conferência sobre a devoção à santa padroeira, pelo padre Manuel Silva, e sobre a iconografia de Nossa Senhora da Anunciada, pelo padre Casimiro Henriques, em parceria com a Comissão Diocesana de Arte Sacra. A 11, no mesmo horário, terá lugar uma conferência sobre a espiritualidade dos Pastorinhos de Fátima. No dia seguinte, 12, na missa das 18h30 será feita a bênção das estátuas dos Pastorinhos de Fátima, São Francisco e Santa Jacinta Marto. O tema mantém-se até dia 19, no qual terá lugar um momento de teatro e música também sobre os Pastorinhos.

 

Do programa faz ainda parte o cortejo motorizado, resultado de uma parceria com o Moto Clube de Setúbal, no dia 20, pelas 15h00, seguido da bênção dos capacetes, no adro da Capela do Vale da Rasca. No mesmo sítio, haverá missa pelas 16h00, com presença da imagem peregrina de Nossa Senhora da Anunciada, com passagem pela Aldeia Grande.

 

O programa termina no sábado, dia 26, com “Cantar Maria com Frei Agostinho da Cruz”, evento que encerra o ciclo de festejos e conta com a participação de vários grupos e com cânticos originais de vários compositores, em parceria com a Comissão dos 400 anos da Morte de Frei Agostinho da Cruz.

Comentários

- Pub -