Fotógrafo e antigo guarda-redes Joaquim Torres morre aos 74 anos

153
visualizações

Antiga glória do Vitória FC não resistiu a uma pneumonia. Foi durante décadas fotógrafo da Imprensa

 

- Pub -

 

Aos 74 anos, o reconhecido fotógrafo da empresa regional e nacional e ex-guarda-redes do Vitória FC, Joaquim Torres, morreu no hospital do Barreiro, devido a complicações causadas por uma pneumonia.

Em homenagem ao seu percurso enquanto guarda-redes do clube nas décadas de 1960 e 1970, o Vitória FC decretou três dias de luto, disse a O Setubalense-Diário da Região Fernando Tomé, ex-colega de equipa no clube e amigo da família Torres.

Natural da Fuzeta, no Algarve, Joaquim Torres, que antes de ser hospitalizado estava instalado num lar em Canha, concelho do Montijo, transferiu-se para o Vitória ainda júnior e defendeu a baliza do clube sadino durante 10 temporadas (entre 1963/64 e 1975/76), período em que trabalhou às ordens de Fernando Vaz e José Maria Pedroto, que também o treinou mais tarde no FC Porto (entre 1976/77 e 1979/80), onde se sagrou campeão nacional em 1978/79.

Antes de se transferir para os dragões, Joaquim Torres, pessoa sobejamente conhecida na cidade de Setúbal, notabilizou-se no Vitória, ajudando a construir os anos de ouro do clube. Além de ter participado em várias campanhas memoráveis dos vitorianos nas competições europeias, o jogador fez parte da equipa que em 1971/72 levou os setubalenses à sua melhor classificação de sempre no campeonato nacional (2.º lugar).

Outra época histórica em que o guarda-redes participou foi a de 1973/74, quando a equipa comandada por José Maria Pedroto, esteve 10 jogos sem baquear no escalão principal (nove triunfos e um empate). Nessa temporada, em que os sadinos chegaram pela segunda vez consecutiva aos quartos-de-final da Taça UEFA (depois de deixarem pelo caminho adversários como a Fiorentina, Inter de Milão e Leeds United), pontificavam Joaquim Torres, Rebelo, Cardoso, José Mendes e Carriço, Octávio, Matine e José Mendes, Duda, José Torres e Jacinto João.

Além do Vitória e do FC Porto, Joaquim Torres representou depois das experiências nos estádios do Bonfim e das Antas, o Amora FC e o Nacional da Madeira. Depois de colocar um ponto final na carreira de futebol, aos 37 anos de idade, o antigo guarda-redes dedicou-se à fotografia, desempenhando funções de fotógrafo em vários órgãos de comunicação social de Setúbal.

À família enlutada, O Setubalense -Diário da Região apresenta as sentidas condolências pela morte do seu ente querido. À hora do fecho da edição ainda não era conhecido o local e a hora do velório e funeral da antiga glória do Vitória.

Ricardo Lopes Pereira

Comentários

- Pub -