Orgãos sociais da Festanima eleitos em ambiente de forte associativismo

80
visualizações

Nuno Costa, presidente da Junta de Freguesia de São Sebastião defende organização da Festanima como símbolo de união associativa “com características únicas” no concelho

 

- Pub -

 

 

 

 

Dos 52 votos levados à mesa de eleição dos corpos sociais da Associação das Festas Populares de São Sebastião Festanima, 37 elegeram a Lista A, para o biénio 2019-2020, com presidência de Madalena Lopes, do Clube Cultural Recreativo e Desportivo das Curvas.

Os corpos sociais da Festanima passam deste modo a ser integrados pelas colectividades Grupo Desportivo “Os Amarelos”; Núcleo Recreativo de Desportivo “Os Ídolos da Praça”; São Domingos; Clube Cultural Recreativo e Desportivo das Curvas; Sport Clube do Sado; Grupo Desportivo “Os Treze”; Núcleo dos Amigos do Bairro Santos Nicolau; Núcleo Bicross de Setúbal.

Um momento em que, depois dos conflitos de opinião sobre a gestão da Festanima trazidos a público recentemente por Alcides Santos (ex-secretário da associação) e Madalena Lopes, a presidente eleita declara agora que “este é um momento de virar página. O que aconteceu antes fica no passado. E esperamos que este ano a festa seja tão boa ou melhor que do ano passado”.

 

Nuno Costa orgulha-se de movimento associativo único

 

“A Junta de Freguesia de São Sebastião considera que em todos os momentos as colectividades devem encontrar a energia necessária para levar em frente este bonito projecto que é a Festanima”, afirma Nuno Costa, presidente da Junta de Freguesia de São Sebastião.

Ao realizar uma prespectiva sobre as últimas edições da Festanima, Nuno Costa defende, “em todos os momentos devem as colectividades encontrar um modo de levar adiante este projecto”. O autarca destaca ainda a Festanima como “a maior deste género, organizada pelo movimento associativo com os seus órgãos próprios, decisão autónoma e independente. Uma festa organizada pelo movimento associativo e para o movimento associativo. Para a comunidade, para a cidade e para outros que nos visitam. Um caso único”.

Nuno Costa explica que, em outras situações existem comissões de festas, câmaras, juntas de freguesia envolvidas na organização de eventos como este, “contudo, a organização de um movimento associativo como este não”.

Em reflexão sobre as controvérsias mais recentes, o autarca destaca que, “nem sempre é fácil porque estão muitas sensibilidades envolvidas. O core de cada uma das associações é diferente. Uns trabalham para o desporto, outras para a cultura, mas trabalhamos todos em prol da comunidade. E portanto a Festanima tem sido o sítio onde se juntam as boas vontades”.

Não obstante o que considera ser “um percalço ou outro” Nuno Costa espera que “esta associação se mantenha”. Contexto em que salienta “um motivo de grande orgulho ver um movimento associativo com a união e caraterísticas que temos aqui, mais uma vez a dar as mãos e a avançar para a construção desta festa”.

 

Orçamento de 40 mil transformado em 6 mil euros

 

A Festanima tem uma dimensão equivalente a um orçamento de 40 mil euros, “contudo é organizada com 6 mil euros de contribui8ção da Junta de Freguesia de São Sebastião”, refere Nuno Costa. “Uma festa que consegue ser autónoma e sustentável”.

Com este valor o autarca explica que “são pagos os artistas, a polícia, o saneamento, o fogo-de-artifício. Um orgulho te o movimento associativo organizado deste modo independente”. Motivo pelo qual considera  tem sido feita uma boa gestão do dinheiro dos contribuintes aplicado neste projecto.

Comentários

- Pub -