Capricho e Socorros Mútuos representam associativismo histórico

26
visualizações

A União das Freguesias de Setúbal concentra um conjunto de colectividades que marcaram e continuam a marcar a história da cidade, século após século, desde o apoio social à prática desportiva

 

- Pub -

 

Falar da União de Freguesias de Setúbal e não falar de associativismo é deixar de lado parte da história da cidade. Desde as centenárias Sociedade Musical Capricho Setubalense e Associação de Socorros Mútuos de Setúbal, ao Vitória Futebol Clube e Club Naval Setubalense, a história da freguesia passa pelo exercício da cidadania e solidariedade.

Entre as colectividades mais antigas e simbólicas de Setúbal, o destaque vai para a Capricho, com mais de 150 anos. Uma colectividade histórica no concelho, reconhecida pela actividade extraordinária da sua Banda Filarmónica de Música, cujos ensaios enchem o Largo da Misericórdia com sonoridades que aliam o clássico ao contemporâneo.

A par desta colectividade destaque para a Associação de Socorros Mútuos Setubalense, que celebrou o número redondo de 130 anos, com dedicação à comunidade na assistência em saúde e na promoção da inclusão social. Um trabalho realizado em grande proximidade com a comunidade sénior.

No desporto, o Vitória Futebol Clube é parte inegável da alma sadina. Com 108 anos, o clube foi fundado em 1910 por Joaquim Venâncio, Henrique Santos e Manuel Gregório.

Também no desporto e associativismo destaque para o Clube Naval Setubalense. Fundado em 1920, apenas em 1982 o Clube viu o reconhecimento o seu trabalho, em prol da sociedade, com a atribuição do estatuto de Pessoa Colectiva de Utilidade Pública, em diploma conferido e assinado pelo então primeiro-ministro Francisco Pinto Balsemão.

É com esta massa associativa que o espírito de entreajuda renasce em cada nova geração de setubalenses.

Comentários

- Pub -