Porto de pesca adere a projecto para redução de resíduos no mar

78
visualizações

Acção conta com adesão das organizações de produtores e associações que operam no porto de pesca (arrasto, cerco e pesca artesanal). Já foram criados cinco pontos para deposição de resíduos

O Porto de Sesimbra é o quinto do País a aderir ao projecto “A pesca por um mar sem lixo”, que visa a redução dos resíduos no mar, através do apoio à adopção de boas práticas ambientais por parte dos pescadores. A iniciativa é da responsabilidade do Ministério do Mar e está a ser desenvolvida pela Docapesca em parceria com a Associação Portuguesa do Lixo Marinho.

- Pub -

“Em Sesimbra, a iniciativa conta com a adesão das organizações de produtores e associações do sector que operam neste porto (arrasto, cerco e pesca artesanal), tendo sido criados cinco pontos para deposição dos resíduos recolhidos em terra”, explica a Docapesca em nota de Imprensa, revelando que o projecto engloba as participações de “Câmara Municipal de Sesimbra, Junta de Freguesia de Santiago, Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra, Associação de Armadores de Pesca Artesanal e Local do Centro e Sul, Artesanalpesca, Associação dos Armadores das Pescas Industriais, SESIBAL e empresa de recolha de resíduos António Vieira, Lda.”

A Docapesca realça ainda que este projecto “vem unir pescadores e portos na melhoria das condições ambientais da zona costeira portuguesa e na preservação dos ecossistemas marinhos”, face à promoção da “recolha selectiva dos resíduos gerados a bordo e capturados nas artes de pesca”, bem como à disponibilização das infra-estruturas adequadas para a recepção dos mesmos em terra.

O projecto-piloto iniciou-se no porto de pesca de Peniche (2016) e foi depois implementado, em Agosto de 2017, no núcleo piscatório da Ilha da Culatra (Faro) e no porto de pesca de Aveiro. “Até ao momento, nestes três locais, já foram recolhidos 284 metros cúbicos (m3) de embalagens (o equivalente a nove contentores marítimos de 20 pés) e 863 m3 de resíduos indiferenciados (26 contentores), num total de 1.147 m3 (35 contentores)”.

A empresa tutelada pelo Estado salienta a concluir que “estão envolvidos 835 pescadores, 256 embarcações, 15 entidades parceiras e oito associações e organizações de produtores” no projecto.

Comentários

- Pub -