Prisão preventiva para homem do Seixal que sequestrou ex-namorada

69
visualizações
Margarida Simões terá sido raptada em Barcelona pelo ex-namorado.

Polícia Judiciária confirmou que o homem havia sido detido pela presumível autoria de um crime de sequestro agravado, ofensas à integridade física e violência doméstica.

 

- Pub -

O homem de 30 anos, residente no concelho do Seixal, suspeito de ter sequestrado a ex-namorada em Barcelona, ficou hoje em prisão preventiva por decisão do juiz de instrução do tribunal do Seixal. Nos crimes sobre os quais está indiciado constam sequestro agravado, ofensas à integridade física e violência doméstica.

Os factos foram cometidos entre segunda e quarta-feira (dias 19 e 21), tendo o suspeito se deslocado a Barcelona, “onde agrediu e coagiu a vítima”, Margarida, de 25 anos, com quem tivera um relacionamento.

Durante o relacionamento já Margarida havia sido vítima de agressões e este foi o motivo que a levou a terminar a relação e refugiar-se em Barcelona junto de familiares.

Segundo a PJ, o suspeito conseguiu descobrir o paradeiro da vítima e obrigou Margarida a regressar a Portugal, continuando a agredi-la.

Posteriormente, a vítima conseguir escapar do alegado cativeiro em que esteve três dias, numa garagem, no concelho do Seixal.

Durante o rapto, Margarida sofreu agressões físicas e foi ameaçada de morte, tendo sido mantida despida, na garagem localizada na residência do ex-namorado, onde este terá dito que iria morrer “de fome e à sede”.

Ao fim de três dias Margarida conseguiu fugir e pedir auxílio.

 

Colaboração internacional entre polícias

 

Na resolução deste caso a Polícia Judiciária respondeu a um pedido de colaboração das autoridades espanholas, através do qual era indicado que um homem de 30 anos, com nacionalidade portuguesa teria raptado uma mulher, de 24 anos, em Barcelona.

Dada como desaparecida Margarida Simões foi encontrada na quarta-feira à tarde (21) no Seixal, depois de ter estado três dias em cativeiro.

Anteriormente, o ex-namorado de Margarida já tinha sido alvo de uma queixa por violência doméstica.

 

Comentários

- Pub -