Mostrar o melhor em seis cordas

73
visualizações

Iniciativa inédita em Portugal e no mundo, vai juntar músicos de quatro continentes. São várias culturas em torno de um só objectivo: fazer música com guitarra

 

- Pub -

Num total de 80 obras e representantes de 28 países de quatro continentes, vão estar de 10 a 18 de Janeiro no Seixal para o 1.º Concurso Internacional de Composição para Guitarra de Portugal.

O júri é composto por aclamados compositores e intérpretes mundialmente reconhecidos: Dušan Bogdanović, Marco Pereira, António Victorino d’Almeida, Artur Caldeira, Eduardo Fernández e Eduardo Isaac.

Segundo indicação da autarquia, organizadora, “irão cruzar-se diferentes culturas, linguagens musicais e escolas de composição, com obras oriundas da África do Sul, Alemanha, Argentina, Áustria, Bélgica, Brasil, Canadá, Eslovénia, Espanha, Estados Unidos da América, França, Grécia, Holanda, Honduras, Hungria, Inglaterra, Indonésia, Itália, Japão, México, Polónia, Porto Rico, Portugal, República Dominicana, Roménia, Sérvia, Suíça e Venezuela”.

O director artístico e pedagógico é Litó Godinho, reconhecido por diversas personalidades – entre as quais o compositor e pedagogo Leo Brouwer como “um dos mais importantes responsáveis artísticos do mundo”.

Quanto ao evento em si, Litó Godinho comenta que é de “altíssimo nível cultural em prol da criação, inédito em Portugal, mas também único a nível mundial, pela qualidade dos jurados e pela adição das componentes pedagógica, artística e informativa”.

Considera ainda que “o êxito está garantido para esta primeira edição, tendo em conta a rápida adesão entusiasta dos jovens compositores e a diversidade quantitativa de países representados”.

Por seu lado, a vereadora da Cultura da Câmara do Seixal, Manuela Calado, considera que “queremos que este evento seja precursor de outros projectos que possamos vir a desenvolver, pois no Seixal queremos que a cultura seja para todos”.

A isto acrescenta que ao longo destes 45 anos de Poder Local, “temos vindo a trabalhar com os nossos parceiros para que a cultura seja acessível a todos”, e a realização deste evento internacional “é mais um projeto que vem reforçar a nossa aposta na cultura”. A seguir lembrava que o município do Seixal “recebeu o prémio de Melhor Programação Cultural Autárquica, pelo que queremos continuar a merecer esta condecoração”.

Comentários

- Pub -