Empresários investem em Palmela

113
visualizações

Visita descentralizada à penúltima freguesia de Palmela mostra três empresas com actividades diferentes, que são exemplo de investimento em Palmela

 

- Pub -

 

 

A visita começou no Porta da Arrábida Hostel & Suites, uma unidade hoteleira de grande qualidade, que se instalou no centro de Palmela Há cerca de um ano.

O espaço apostou num conceito moderno com camaratas, muito procuradas por jovens que percorrem a Europa de mochila às costas, suites luxuosas e apartamentos duplos. Os três pisos abordam os temas como o património, a serra e o céu, que proporcionam vistas fantásticas para a Arrábida e o Castelo de Palmela.

O presidente Álvaro Amaro revelou que o “turismo cresceu 200 por cento nos últimos dois anos e foram criados 46 alojamentos locais só na freguesia de Palmela”.

Pão da Lagoinha é produto de referência

A Maranata é uma empresa de panificação familiar onde se fabrica o pão da Lagoinha, que ainda é cozido em forno de lenha. O pão da Lagoinha é fabricado com farinhas nacionais, que chega a toda a região, até Lisboa, com entrega diária, bem como para confecionar o pão pré-cozido congelado distribuído por via de uma grande cadeia de distribuição para todo o continente e ilhas.  A Maranata continua a apostar na inovação e para além do pão tradicional fabrica os saborosos pães com passas, com nozes e com azeitonas.

Os responsáveis fazem questão de destacar “o pão resulta de uma arte feita à mão por uma equipa de 18 colaboradores do Pinhal Novo e da Moita que já cá trabalham há anos”.

Empresa de resinas sintéticas

A Resibras instalou-se no Parque Industrial das Carrascas há 30 anos no concelho de Palmela, onde desenvolve como actividade principal a produção de resinas sintéticas e semissintéticas desenvolvidas para as indústrias corticeira, automóvel e da borracha, bem como tintas e vernizes. Uma das inovações da empresa localizada na freguesia de Palmela é a transformação da casca da castanha de caju, de cuja casca de onde é extraído um líquido oleoso que tem numerosas aplicações, quer na indústria corticeira, quer no desenvolvimento de resinas de base aquosa para o mercado tradicional de rolhas e na fabricação de produtos naturais de lavagem, cosmética e acabamento.

Na Resibras trabalham 30 trabalhadores, sendo considerada PME Líder desde 2011, e foi distinguida como PME Excelência em 2011 e novamente em 2018.

Comentários

- Pub -