Palmela reconhece dedicação de alunos com novas bolsas de estudo

49
visualizações
Álvaro Amaro defende apoio à Educação e quer que incentivos vão além do material

Para além das bolsas os alunos com carências económicas também podem receber material e apoio para actividades extracurriculares

Este ano lectivo o município de Palmela atribuiu 21 bolsas de estudo, num total de 15 500,00 euros, num momento simbólico de celebração do sucesso escolar que reuniu estudantes e famílias no Centro de Recursos para a Juventude de Pinhal Novo.

- Pub -

Nove das bolsas são atribuídas a estudantes do Ensino Superior, cada uma no valor de mil euros. No ensino secundário são atribuídas dez bolsas, no valor de 500,00 euros cada e dois alunos de Cursos de Especialização Tecnológica – Pós-Secundário recebem 750,00 euros cada.

A atribuição de bolsas funciona como uma medida de apoio aos alunos do concelho que apesar das dificuldades económicas se dedicam a conquistar novos patamares no seu percurso educativo.

São possíveis candidatos á bolsas de estudo atribuídas anualmente pela Câmara Municipal de Palmela alunos do concelho que comprovem dificuldades económicas, com um rendimento per capita no agregado familiar inferior ao salário mínimo nacional em vigor no início do respectivo ano lectivo, mas que mantenham também um reconhecido aproveitamento escolar.

“Investimento na Educação não pode ser só material”

O município iniciou a atribuição de bolsas de estudo a outros níveis de ensino no ano lectivo 2018/2019, através da criação do Regulamento Municipal de Atribuição das Bolsas de Estudo.

Este regulamento prevê a atribuição de até trinta bolsas por ano, dez em cada um destes níveis de ensino, sendo que cada aluno pode apenas beneficiar da bolsa uma única vez, em cada ciclo de ensino.

No entanto, o presidente da Câmara Municipal de Palmela, Álvaro Amaro, revela que está prevista uma alteração a este regulamento, para permitir que, caso não se esgotem as dez bolsas num dos níveis de ensino, “as restantes possam ser atribuídas a estudantes de outro nível, porque “este dinheiro tem que chegar às famílias e jovens do concelho”, afirma.

Álvaro Amaro aproveita ainda este momento para apelar a estas famílias que passem a palavra, porque “há muitas pessoas que ainda não conhecem este mecanismo de apoio»”, e que apresentem sugestões de outras medidas de apoio.

Sobre a atribuição destas bolsas de estudo o autarca afirma que “o investimento na educação não pode ser apenas material”, sendo essa uma das motivações que leva o município a procurar discriminações positivas, algumas até acima de benefícios que a lei concede.

Destes apoios fazem parte, para além das bolsas de estudo, a oferta cadernos de actividades, transportes escolares e o projecto “Aprender a Nadar”.

Comentários

- Pub -