Igreja da Misericórdia avança para obras

45
visualizações

A provedora da Misericórdia quer que a reabilitação esteja concluída em Setembro do próximo ano

 

- Pub -

A candidatura para a reabilitação da Igreja da Misericórdia foi aprovada pelo Fundo D. Leonor da Misericórdia de Lisboa, com verbas provenientes dos jogos, no montante de 175 mil euros, sendo que a intervenção deve arrancar já na próxima semana.

Maria João Oliveira, provedora da Misericórdia de Palmela, define como prioridade a conclusão dos trabalhos dentro de 10 meses, apontando para que as obras sejam “inauguradas no mês de Setembro”.

A provedora palmelense considera “ser muito importante reabilitar a igreja que é património nacional” e avança que a primeira intervenção deverá acontecer nos próximos dias.  “Iremos restaurar o altar mor, talvez já na próxima semana”, diz. Depois, acrescenta, será feito “o restauro da Nossa Senhora e do Cristo Morto, que sofreu um incêndio numa das últimas procissões”. As obras de reabilitação incluem também os azulejos, uma nova sacristia e iluminação.

A Igreja da Misericórdia será destinada à missa, culto e turismo e Maria João Oliveira espera “contar com o apoio da Câmara de Palmela, pois as obras envolvem um custo de mais de 200 mil euros”.

Esta é a segunda obra de equipamentos religiosos, depois da aprovação do protocolo de cooperação para a recuperação da Capela de S. João. Palmela ficará valorizada com dois equipamentos de turismo religioso que enriquecem o património do Centro Histórico da capital do concelho.

A Igreja da Misericórdia de Palmela património nacional foi construída no final do Século XVI, com uma só nave e revestida com azulejos do Século XVII do tipo “tapete” e altar de talha dourada. O edifício histórico localiza-se no Largo do Pelourinho, junto ao antigo Hospital da Misericórdia, que depois de renovado abriu como alojamento local, mas que foi recentemente encerrado.

 

Comentários

- Pub -