Feira Medieval ganha Pastel

56
visualizações

A Feira Medieval de Palmela passa a contar com um pastel confecionado de forma artesanal para o evento.

 

- Pub -

Na Feira Medieval do ano passado o presidente Álvaro Amaro lançou o desafio ao pasteleiro Domingos Cruz para criar uma iguaria que fosse marca de referência do evento.

Na passada sexta-feira, o pasteleiro Domingos Cruz, apresentou o Pastel Medieval, na Casa Mãe da Rota de Vinhos, onde marcaram presença diversas pessoas, que degustaram, em primeira mão, a saborosa iguaria, que passa a ser referência já na Feira Medieval em finais do mês.

Luís Miguel Calha, vereador do Turismo e Desenvolvimento, confessou-se “honrado por ter o privilégio de terem aceite este desafio formulado pelo Presidente da Câmara”.

O autarca mostrou a sua satisfação pelo “doce de excelência, associado à Feira Medieval de Palmela, que contribuirá para a sua  afirmação no contexto das feiras medievais no nosso país”. O responsável pelo Turismo garante “continuamos a apostar na promoção dos nossos produtos tradicionais e inovadores”.

Domingos Cruz, empresário e pasteleiro da Doces Afectos, confessou que “o Pastel Medieval é especial e diferente de todos os que já criei, pois resultou de uma pesquisa à época medieval sobre os produtos que eram usados”.

O Pastel Medieval foi criado e inclui na sua confecção sultanas, nozes, abafado, açúcar, cacau, ovos e limão, e é  um produto artesanal, com a chancela “Palmela Conquista”, passando a ser uma referência da Feira Medieval.

O Pastel Medieval já está à venda na Casa Mãe da Rota de Vinhos e será uma referência de excelência na próxima Feira, que decorrerá de 27 a 29 de Setembro, no Castelo de Palmela.

 

…. E vão seis criações

 

Domingos Cruz é pasteleiro há mais de 55 anos, com 20 dos quais dedicados à formação, não consegue resistir a nenhum desafio que lhe fazem.

A sua aposta na criação de novas apostas começou com o Visigodo, que neste momento “tem uma tiragem de 20 pastéis”, revela, mas sucederam-se outros desafios, “criei o Pastel Fest’Asso a pedido do presidente Rui Canas da União de Freguesias de Setúbal, o pastel da Mourisca, cujo desafio me foi lançado pela Câmara de Setúbal, seguindo-se o Bocageano, que me foi pedido pelo presidente da Junta de Freguesia de S. Sebastião, Nuno Costa”.

O Bocage e a Queijada da Baía foram as criações, antes do Pastel Medieval. Domingos Cruz faz questão de explicar “a Queijada da Baía nasceu de uma parceria com a Casa da Poesia de Setúbal, que tem no verso da embalagem um poema à escolha da nossa instituição parceira”.

Comentários

- Pub -