Empresas de energia solar investem no Poceirão

97
visualizações

A zona do Poceirão está a tornar-se num território atractivo para as empresas de energia solar, que pediram licenciamentos à Câmara de Palmela

 

- Pub -

 

 

A última semana descentralizada decorreu no Poceirão e a sessão pública decorreu na colectividade de Lagoa do Calvo.

O presidente da Câmara de Palmela revelou que as empresas de energia solar estão a apostar em investir no Poceirão e já foram pedidos três licenciamentos. As propostas de reconhecimento de interesse económico e social foram aprovadas por unanimidade, e as empresas irão localizar-se na Aldeia Nova da Aroeira e  na Quinta da Seixa.

Álvaro Amaro revelou que “os investimentos envolvem um valor aproximado de 38,4 M€ e confirmam a excelente oportunidade de desenvolvimento económico e ambiental do concelho”, que para além de criarem postos de trabalho servem para aproveitarem terrenos que não têm aptidão agrícola.

 

Freguesias rurais e desfavorecidas

 

Os autarcas aprovaram também uma moção por unanimidade onde defendem a classificação das freguesias de Marateca e do Poceirão como zonas desfavorecidas e rurais. Na moção lembra-se também a necessidade de se separarem as freguesias de Poceirão e de Marateca.

No documento aprovado por unanimidade, os autarcas da Câmara de Palmela lembram “o concelho tem nas freguesias de Poceirão e Marateca o seu expoente máximo, no que à actividade agrícola e ruralidade diz respeito” e que “muitos jovens procuram este território para a implementação de projectos empreendedores, com particular destaque para formas alternativas de produção com preocupações ambientais, do modo biológico à permacultura”.

O extenso território com 282,5 quilómetros quadrados “é ocupado por vinha, pomares, explorações hortícolas e montado de sobro, em grande parte, de génese familiar”, lembra a moção.

Os autarcas alertam também que “a não classificação das freguesias como rurais, apesar de Poceirão e Marateca cumprirem claramente os critérios definidos, como o limite de 150 habitantes por quilómetro quadrado” e “foi com surpresa que o concelho de Palmela assistiu, já em 2019, à actualização da lista de zonas desfavorecidas, que manteve ou devolveu a classificação como área desfavorecida às restantes áreas rurais da Península de Setúbal”, mas a lista “manteve a exclusão de Poceirão e, por acréscimo, devido à agregação das freguesias, retirou esse estatuto a Marateca”. Os autarcas lembram que “não existe qualquer alteração na freguesia ou indicador que justifique a não renovação da classificação de Marateca, além da sua agregação a Poceirão”. Na sessão descentralizada na Lagoa do Calvo, a moção aprovada reivindica a classificação das freguesias do Poceirão e de Marateca como rurais e que devem ser incluídas na lista de zonas desfavorecidas. E apela para a urgente desagregação das freguesias de Poceirão e de Marateca.

 

Iluminação no campo de futebol

 

Outra das propostas aprovadas na sessão foi o contrato-programa de desenvolvimento desportivo entre a Câmara e o Clube Desportivo e Recreativo de Águas de Moura, para apoiar a  requalificação do sistema de iluminação no campo de futebol. A intervenção envolve um montante de doze mil e quinhentos euros e tem por objectivo substituir os projetores de tecnologia convencional por lâmpadas led, melhorando, assim, a eficiência energética do campo de futebol.

Comentários

- Pub -