Estrada dos 4 Castelos vai ser alvo de beneficiação

113
visualizações

Execução da 2.ª fase da empreitada Hub10 – Plataforma Humanizada de Conexão Territorial, na Quinta do Anjo, tem um custo de 123 mil euros. Compreende o troço entre a zona de lazer de S. Gonçalo e a rotunda da Makro

 

- Pub -

 

 

O presidente da Câmara anunciou, na sessão da última quarta-feira, o lançamento do concurso público para o projecto de execução da 2.ª fase da empreitada Hub10 – Plataforma Humanizada de Conexão Territorial, na freguesia de Quinta do Anjo.

O projecto envolve um custo de 123 mil euros, revelou Álvaro Amaro, e “irá beneficiar a Estrada dos 4 Castelos, no troço compreendido entre a zona de lazer de S. Gonçalo e a rotunda da Makro”, para além de “envolver a criação de zonas de parqueamento e paragens para autocarros, com abrigo”. O autarca explicou que a intervenção “contempla uma zona de lazer perto da Rua de S. Gonçalo”.

A infra-estrutura será melhorada e qualificada nas condições de segurança rodoviária contribuindo para assegurar a mobilidade inclusiva para peões, velocípedes, transportes públicos, individuais e de mercadorias e inclui a criação de um corredor ciclável e pedonal bidirecional, acessível, através da beneficiação da berma existente.

A autarquia lembra que a 1.ª fase da empreitada encontra-se a decorrer, sendo que os trabalhos de implantação de uma rotunda na Estrada de Vila Amélia estão previstos iniciarem-se “em breve”, depois de concluído o processo das escrituras de alguns terrenos.

“Esta intervenção termina no limite do concelho e orienta o tráfego rodoviário entre os municípios de Palmela, Setúbal e Sesimbra, que apresentaram uma candidatura conjunta ao Portugal 2020, com vista à requalificação do eixo entre a EN379 e a EN10, articulando diferentes meios de transporte e interfaces de transporte público (caso da Estação Ferroviária da Penalva)”, explica a edilidade em nota de Imprensa.

A operação assume relevância por se tratar de “um forte investimento na requalificação urbana” do referido território, como também “na mobilidade sustentável, com opções mais qualificadas e amigas do ambiente”. A autarquia salienta ainda um outro objectivo a ter em conta. “Tratando-se de uma área com grande dinamismo empresarial, pretende-se, também, contribuir para melhorar as condições de acesso às unidades ali sediadas e incentivar a fixação de novas empresas”, conclui.

 

 

Câmara com novo representante na ADREPES

 

 

Luís Calha, vereador do Turismo e Desenvolvimento, apresentou a proposta de substituição de Isabel Conceição como representante da Câmara na Associação para o Desenvolvimento Regional da Península de Setúbal (ADREPES). A técnica da autarquia pediu para cessar as funções que exercia desde 2017 e que passam a ser asseguradas por Joaquim Carapeto.

Luís Calha destacou “o trabalho realizado pela técnica Isabel Conceição, que até 2018 contribuiu para a concretização de 135 projectos, que superaram os 10,2 milhões de euros e permitiram criar 105 postos de trabalho”. A proposta foi aprovada com as abstenções de PS, PSD/CDS e MIM.

Comentários

- Pub -