Vereadores socialistas visitam criador de ovelhas

31
visualizações

Os vereadores Raúl Cristóvão e Pedro Taleço visitaram o criador de ovelhas, que foi alvo de ataques de cães, na zona de Vila Nova da Aroeira, na freguesia do Poceirão

 

- Pub -

 

Os vereadores Raúl Cristóvão e Pedro Taleço realizaram uma visita na manhã da última sexta-feira, para mostrarem a sua solidariedade ao criador de ovelhas, que tem sido vítima de ataques de cães.

O criador de ovelhas, Nuno Bronze, informou os socialistas dos elevados prejuízos que “sete ou oito cães têm causado desde 2017, que de início matavam os animais, mas agora esventram-nos e comem-nos devido à fome que sentem”.

Na quinta de Nuno Bronze podemos constatar que algumas ovelhas estão coxas e com escoriações, mas o criador alerta para a situação mais grave: “As ovelhas parem os borregos mortos devido aos ataques que sofreram”. Com os olhos rasos de lágrimas Nuno Bronze lamenta-se “dói ver os animais a berrarem com dores, pois tem as tetas cheias de leite porque os borreguitos morreram”.

O pastor revelou aos socialistas “tenho apresentado sucessivas queixas à GNR e à Câmara de Palmela, mas nada tem sido feito e não conseguirei aguentar por mais tempo, pois além de perder mais de vinte ovelhas, agora para agravar a situação os borregos nascem mortos”.

Os cães, explicou o pastor, “estão numa quinta vizinha, andam cheios de fome e se não houver uma intervenção vão continuar a matar as ovelhas”.

Os vereadores socialistas prometeram que irão abordar a situação na próxima sessão de câmara para saberem qual a solução protagonizada pela autarquia, com Raúl Cristóvão a lançar o alerta “não podemos aceitar que este agricultor deixe a actividade que é a sua fonte de receita e da família, para além de contribuir para a economia do concelho”.

Também o vereador Pedro Taleço mostrou a sua disponibilidade para resolver alguns problemas da iluminação pública com alguns candeeiros a terem as lâmpadas apagadas.

No final da visita o criador agradeceu as palavras de apoio, que “contam muito para quem vive uma situação tão desesperada”.

 

Comentários

- Pub -