Orçamento Municipal cresce mais de seis milhões

29
visualizações

O montante global para o próximo ano ultrapassa os 38 milhões de euros, que compara com o orçamento de 32 milhões de 2019. Nova compra de imóvel e criação de Conselho Cinegético na ordem do dia

 

- Pub -

O Orçamento Municipal do Montijo para 2020 deverá crescer pouco mais de seis milhões de euros em relação a 2019, caso a proposta que a gestão socialista irá apresentar, esta tarde, na reunião do executivo, venha a ser aprovada. Os documentos previsionais para o próximo ano apresentam um valor total de 38,2 milhões de euros.

Este será o terceiro ponto da ordem de trabalhos a discutir hoje, a partir das 15h00, no Salão Nobre dos Paços do Concelho. O executivo é composto por quatro elementos do PS, dois da CDU e um do PSD, que foi eleito em coligação com o CDS-PP nas últimas autárquicas.

Recorde-se que o orçamento para 2019 foi de 32,1 milhões de euros, montante que representou então um crescimento de 5,8 milhões face a 2018.

Além do Orçamento Municipal para 2020, das Grandes Opções do Plano (2020-2023), do Quadro Plurianual MunicipaL (2020-2023) e Mapa de Pessoal para 2020, destaca-se ainda da ordem de trabalhos a aquisição do imóvel localizado na Rua da Bela Vista n.º 91 e a constituição do Conselho Cinegético e da Conservação da Fauna do Município do Montijo.

A compra de mais um activo patrimonial será a primeira proposta a ser debatida. Tal como O SETUBALENSE noticiou oportunamente, trata-se do armazém da antiga SANFER “com uma área superior a mil metros quadrados” que a Câmara Municipal, conforme confirmou então o presidente da autarquia, Nuno Canta, se prepara para adquirir por um valor de “27 mil euros”, exercendo uma vez mais o direito legal de preferência.

O imóvel deverá vir a ser utilizado “ou para a instalação de serviços municipais ou para a criação de um equipamento cultural, para artistas”, admitiu o autarca. Este será o quinto imóvel que a Câmara Municipal do Montijo irá adquirir este ano, depois de ter garantido o edifício da antiga Trabatijo (200 mil euros), o prédio frente aos Paços do Concelho para instalação da Loja do Cidadão (191 mil euros), a antiga fábrica do Izidoro (quase 298 mil euros) e o lote de terreno contíguo à Galeria Municipal (65 mil euros).

Já a constituição do Conselho Cinegético e da Conservação da Fauna do Município figura como segundo ponto na ordem de trabalhos, antecedendo a discussão da proposta do Orçamento Municipal. A criação deste órgão consultivo, entre outras competências, servirá para emitir pareceres relativos a processos que dizem respeito às zonas de caça. A constituição deverá englobar representantes de caçadores, agricultores, autarcas e um elemento afecto ao Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas.

Comentários

- Pub -