Montijo com bolo financeiro de 1,1 milhões para melhorar estabelecimentos de ensino

52
visualizações

Intervenção na Escola Básica Joaquim de Almeida recebe maior fatia do investimento, 648 mil euros. Obras encontram-se em curso

 

- Pub -

Mais de um milhão de euros é quanto a Câmara Municipal do Montijo vai investir, no total, em obras de requalificação de estabelecimentos de ensino e na aquisição de serviços, tendo em vista o regresso às aulas.

“Na preparação do ano lectivo 2019-2020, a Câmara Municipal encontra-se a executar um conjunto de obras nos estabelecimentos escolares, a adquirir serviços para melhorar a vida dos alunos e das escolas, reforçando igualmente os acordos de colaboração com as associações de pais, no âmbito da Componente de Apoio à Família”, revelou a autarquia em nota de Imprensa.

Segundo o município, o bolo financeiro ultrapassa um milhão de euros e “cobre obras de requalificação de edifícios, o fornecimento de produtos alimentares, a construção/ampliação de refeitório e várias outras intervenções de melhoramento”. Entre as obras em curso, a autarquia destaca “a reabilitação da Escola Básica Joaquim de Almeida e ampliação do refeitório, no valor total de 648 mil euros”.

“No âmbito da empreitada de trabalhos diversos em edifícios escolares 2019, no valor total superior a 110 mil e 640 euros, estão concluídas ou em curso obras de requalificação e manutenção em diversas escolas do concelho, como é o caso da EB Ary dos Santos, da EB Novos Trilhos, do Jardim-de-Infância de Sarilhos Grandes, da Escola Básica da Caneira e da Escola Básica/Jardim-de-Infância do Areias”, adianta a edilidade.

Assumida também pela autarquia foi “a requalificação do edifício municipal onde está instalado o Infantário Saltitão”, instituição particular de solidariedade social localizada no Bairro do Mouco. “A obra vai permitir ampliar em mais um piso o edifício, tendo o valor total de 89 mil 384 euros, com financiamento comunitário de 31 mil 760 euros.”

A autarquia realça ainda que o investimento municipal no arranque deste ano lectivo “pode ainda ser exemplificado pelas refeições escolares que, até final do ano, importam o valor de 223 mil 733 euros”. A aquisição de mobiliário para os estabelecimentos de ensino ascendeu  ao montante de 52 mil 795 euros.

Comentários

- Pub -