Especialistas juntam-se no Montijo para debater crianças em risco

43
visualizações

Quinta edição do evento, que abre com a intervenção da procuradora-geral da República, vai apresentar, entre outros, nomes como Daniel Sampaio e Javier Urra

 

- Pub -

 

 

Debater e trazer para a ordem do dia as várias problemáticas relacionadas com as crianças e jovens em risco é o objectivo do forum que a Abrigo promove amanhã, 9, no Cinema Teatro Joaquim d’ Almeida, no Montijo. A quinta edição da iniciativa (bienal) arranca pelas 9h30 e vai contar com a participação de especialistas reputados na matéria e figuras que se destacam nas mais diversas áreas da nossa sociedade.

“Os painéis de discussão são compostos por especialistas do mais alto nível e os temas capazes de granjear o interesse de todos quantos tenham interesse nestas problemáticas. Tanto os que trabalham neste contexto, como quaisquer profissionais das áreas da educação, saúde, justiça ou, simplesmente, para cidadãos interessados”, revela a Associação Portuguesa de Apoio à Criança (Abrigo).

Logo na sessão de abertura vão intervir a procuradora-geral da República, Lucília Gago, o presidente da Câmara Municipal do Montijo, Nuno Canta, e o presidente do Instituo Superior de Ciências Socias e Políticas, Manuel Meirinho.

Segue-se a apresentação do estudo intitulado “Caracterização das Crianças em Risco e Perigo nos Municípios de Alcochete e Montijo” pelo presidente da direcção da Abrigo, Jacinto Pereira, e, ainda antes de entrar em acção o primeiro de dois painéis de oradores, será dado a conhecer o tema oficial da associação, interpretado por Rodrigo Leão.

O primeiro painel, salienta a Abrigo, vai apresentar “dois dos mais reconhecidos e influentes autores na área da criança a nível ibérico: o professor Daniel Sampaio e o espanhol Javier Urra, ambos  autores de vários 'best-sellers' e com um histórico de trabalho muito consistente nestas áreas”. Javier Urra “foi mesmo, durante vários anos, ‘El primer defensor del menor’ em Espanha”, realça a associação.

A dupla vai abordar de forma abrangente “os desafios que se colocam às crianças e aos jovens de hoje bem como às suas famílias e aos técnicos que com eles têm de lidar”. Problemáticas “criadas pelas novas tecnologias e pelas novas dinâmicas sociais que surgem como novos territórios e novas questões” para as quais, considera a Abrigo, “têm de se encontrar respostas”.

Acolhimento em debate

Durante a tarde, a partir das 15h00, o segundo painel “vai discutir e contrapor a reposta social Acolhimento Familiar, relativamente ao acolhimento institucional”. O debate sobre esta temática permitirá também “fazer o ponto de situação do desenvolvimento” da referida resposta social no nosso país, comparando-a com o que acontece noutros países.

Este painel terá como oradores Celina Cláudio, directora técnica do Serviço de Acolhimento Familiar na Associação “Mundos de Vida”, Elisete Diogo, investigadora do CRC-W (Católica Research Center for Psychological, Family and Social Wellbeing), Vânia Pinto, do Rees Center for Research on Fostering and Education (Universidade de Oxford), e Luís Villas-Boas, director do Refúgio Aboim.

“Além de uma série de personalidades e outros aspectos de elevado interesse que vão ser apresentados no V Forum Abrigo, são muitos os motivos de interesse dos trabalhos”, adianta a associação, lembrando ao mesmo tempo que os fóruns que promove “têm vindo a afirmar-se como espaços de reflexão e discussão” entre vários técnicos, instituições e oradores com partilha das experiências do seu trabalho no dia-a-dia.

A sessão de encerramento está prevista realizar-se a partir das 17h15 com participações de Fernando Pinto, presidente da Câmara de Alcochete, Nélia Alexandre, da equipa técnica regional de Lisboa, Santarém e Setúbal da Comissão Nacional de Promoção dos Direitos e Protecção das Crianças e Jovens, António Jaime Martins, presidente do Conselho Regional de Lisboa da Ordem dos Advogados, e João Castilho, presidente da Assembleia Geral da Abrigo. As conclusões serão apresentadas por Maria João Pena, professora no ISCTE-IUL.

Comentários

- Pub -