PS e CDU em rota de colisão no diálogo sobre novo aeroporto

63
visualizações

Eleitos da CDU mantêm posição contra a construção do Aeroporto na BA6 do Montijo. PS defende projecto apontando prioridade de diálogo entre autarquia e Governo

 

- Pub -

 

 

 

Em sessão extraordinária da Assembleia de Freguesia da União de Freguesia de Baixa da Banheira e Vale da Amoreira a CDU apresentou uma moção sobre a construção do novo aeroporto na Base Aérea Nº6 do Montijo, tendo por base o que os eleitos consideram ser “o pouco conhecimento” sobre a totalidade do projecto, não obstante “o assunto já ter sido debatido por várias vezes”.

Entre as principais questões abordadas na moção consta o facto de “o Estudo de Impacto Ambiental ter sido devolvido por não abordar todos os riscos e impactos para o ambiente e para as populações”, da Moita e Baixa da Banheira. Motivo pelo qual a CDU assume não compreender “a decisão do Governo em avançar para a implementação de um aeroporto na Base Aérea Nº6 do Montijo sem que o processo de avaliação de impacto ambiental esteja concluído”.

Os eleitos da CDU consideram ainda que deveriam ser mantidas em cima da mesa duas alternativas: a construção do aeroporto na BA6 e a construção faseada do aeroporto no Campo de Tiro de Alcochete.

 

PS defende “caminho” que trouxe o aeroporto até ao Montijo

 

Perante a moção apresentada, o Partido Socialista defende, em declaração de voto, que a solução Portela mais BA6, destaca-se de entre outras, “por já ter parcialmente as infraestruturas construídas, aliadas ao facto de, ao nível das acessibilidades as mesmas se tornarem mais económicas e de mais rápida conclusão”.

Um caminho dentro do qual os socialistas não deixam de considerar que, embora a solução Montijo não esteja livre de “evidenciar aspectos menos positivos”, o impacto da construção do aeroporto na BA6, “não deixa também de ser positivo” no desenvolvimento da região, com a criação de milhares de postos de trabalho, o incremento da economia e da demografia.

Contexto em que o PS apela a um diálogo “construtivo” entre o presidente da Câmara da Moita, Rui Garcia, e o Governo, no sentido de estabelecerem “um conjunto de acções que salvaguardem os interesses da população”.

A par da proposta de diálogo o PS reafirma que “não abdicará de ver cumpridas todas as normas legais, de entre as quais a aprovação do Estudo de Impacte Ambiental e da implementação das medidas mitigadoras”.

Comentários

- Pub -