“Moita Património do Tejo” navega a bom porto até ao fim de 2019

53
visualizações

A construção naval em madeira das embarcações típicas do Tejo, existente no estaleiro naval de Sarilhos Pequenos, a Património Imaterial da Humanidade segue como prioridade da autarquia

 

- Pub -

 

A Câmara Municipal da Moita mantém-se dedicada a preparar uma candidatura da construção tradicional naval, no estaleiro de Sarilhos Pequenos, a património imaterial da UNESCO.

Uma iniciativa desenvolvida no âmbito do projecto “Moita Património do Tejo”, através da qual a autarquia espera associar um conjunto de iniciativas e acções que incentivam a visibilidade e valorização das actividades ribeirinhas.

Neste contexto, em declarações a O SETUBALENSE-DIÁRIO DA REGIÃO, a autarquia informa que, “o processo da elaboração da candidatura do Plano de Salvaguarda das Técnicas de Construção Naval em Madeira das Embarcações Típicas do Tejo, existente no Estaleiro Naval de Sarilhos Pequenos, está a decorrer e a sua conclusão está prevista para o final deste ano”.

A par deste projecto foi também criado um grupo de trabalho para desenvolver acções de promoção do projeto “Moita Património do Tejo”, nas várias áreas de atuação da autarquia, “como o turismo, educação e património”.

Uma estratégia que Rui Garcia, presidente da Câmara Municipal, em declarações recentes a O SETUBALENSE-DIÁRIO DA REGIÃO defendeu como “fundamental para promover e dar a conhecer o território da Moita e apresentar todo o seu potencial de desenvolvimento”.

 

Tejo com património indissociável

 

O projeto Moita Património do Tejo pretende valorizar, divulgar e salvaguardar o património associado às tradições flúvio-marítimas do concelho da Moita e das suas gentes tendo como foco as embarcações tradicionais do Tejo e a construção naval.

Contexto em que surge a salvaguarda das técnicas de construção tradicional de embarcações em madeira no Estaleiro Naval de Sarilhos Pequenos, através da sua inscrição, numa primeira fase, no Inventário Nacional do Património Cultural Imaterial. E, posteriormente, com uma candidatura à Lista Representativa do Património Cultural Imaterial da Humanidade.

Comentários

- Pub -