Miguel Póvoas é o novo presidente da JS Moita

57
visualizações

Presidente recém-empossado define quatro prioridades na actuação dos jovens socialistas no concelho. Ambiente e ecologia, habitação, políticas de juventude e contacto com associações e clubes locais são as áreas onde pretendem intervir.

 

- Pub -

Os novos órgãos da Juventude Socialista da Moita foram empossados no passado domingo, durante uma cerimónia realizada na Biblioteca Municipal de Alhos Vedros, em resultado das eleições que tiveram lugar a 31 de Outubro e onde Miguel Carlos Póvoas Santos foi eleito presidente para o biénio 2019-2021.

Na mesma altura, também Bárbara Dias, ex-líder da JS Moita, foi eleita presidente da mesa da Assembleia Concelhia e Bruno Lopes encabeçou a lista de representantes da JS à Comissão Política Concelhia do PS Moita. O presidente recém-empossado, Miguel Póvoas, elencou quatro pilares essenciais de actuação, designadamente: ambiente e ecologia, habitação, políticas de juventude e contacto com associações e clubes locais.

A JS concelhia adianta que nas áreas do ambiente e ecologia, pretende estimular o diálogo “com a ciência e os produtores da fileira do leite, da criação de gado para abate e outras indústrias alimentares instalados” naquela área do distrito de Setúbal, para criar “uma agenda que faça frente ao avanço de narrativas anti-ciência e populistas que têm vindo a singrar, principalmente, nos meios urbanos”. No que toca à habitação, a Juventude Socialista da Moita pretende assumir-se como a “voz uma activa na defesa da desburocratização dos programas de arrendamento jovem, exigindo políticas concretas ao governo e autarquia, em contraste com a narrativa de passagem de culpas” para o governo central como “justificação para toda a inércia que o executivo CDU tem tido até aos dias de hoje”.

Nas intenções dos novos órgãos eleitos estão também as políticas de juventude, que os eleitos anunciam querer “continuar a defender a implementação do Conselho Municipal da Juventude, órgão que já deveria estar em funcionamento desde 2009”, aquando da saída da respectiva lei. Aquela JS pretende ainda estabelecer pontes com as associações juvenis do concelho para dar a conhecer o trabalho da estrutura e reafirmar a sua disponibilidade em ajudar nos projectos que estas desenvolvem ou pretendem vir a desenvolver.

Miguel Póvoas agradeceu, durante a sessão, ao ainda presidente da federação de Setúbal da JS, Filipe Pacheco, por “ter dado voz às concelhias mais pequenas” durante o seu mandato e deu como exemplos a escolha dos vice-presidentes Bárbara Dias (Moita) e Emanuel Martins (Montijo) tendo recordado que “quando investimos em concelhias pequenas, percebemos uma das características essenciais, que mais do que fazer é ser, mais do que juntar pessoas que fazem é agregar pessoas que são”. Durante o seu discurso, o responsável político considerou que, por vezes, o “saber ser está em falta e é esse o contributo que esperamos sempre da nossa federação”.

A reunião dos jovens socialistas contou com a presença do presidente da Federação de Setúbal da JS, Filipe Pacheco, do presidente do PS Moita, Carlos Albino, entre outros militantes da JS de outros concelhos e do PS local, com a cerimónia a ser dirigida inicialmente pelo João Palma, ex-presidente da Assembleia Concelhia, que mais tarde passou o testemunho a Bárbara Dias na condução dos trabalhos.

Comentários

- Pub -