Vila cheia na primeira noite das Festas da Moita

66
visualizações

E procissão em Honra de Senhora da Boa Viagem afinal terá fogo-de-artifício.

 

- Pub -

 

As Festas da Moita começaram ontem com momentos dedicados à música e poesia. Um momento em que Rui Garcia, presidente da Câmara Municipal da Moita, apresentou “as festas em honra de Nossa Senhora da Boa Viagem não são apenas história, mas também como presente e futuro”.

A cerimónia de abertura das festas em Honra da Nossa Senhora da Boa Viagem decorreu na Praça da República, na Moita. O início do certame ficou marcado pela marcha da Banda Filarmónica da Moita e pela presença dos tradicionais ‘cabeçudos’ que acompanharam o ritmo e energia do Grupo de Bombos de S. Simão, de Amarante.

Momento de homenagem foi também a poesia dedica à importância da tradição nas festas, declamada por João Gregório, em representação da Comissão de Festas da Moita a Nossa Senhora da Boa Viagem.

Uma noite de vila cheia que Rui Garcia destacou como “um bom pronuncio para os dez dias de festa que começam agora e que mais vez traduz a importância da tradição para os moitenses e para quem nos visita todos os anos”.

Durante a cerimónia de abertura do certame o presidente da Câmara Municipal da Moita destacou ainda um agradecimento  a todos aqueles que reuniram esforços para preparar as festas. “Uma celebração que envolve milhares de pessoas, com uma programação exige trabalho e dedicação de pessoas que dão o seu tempo e esforço e, por isso mesmo, merecem o nosso reconhecimento”, disse Rui Garcia.  O autarca acrescentou ainda que, “as Festas da Moita são uma tradição muito antiga e importante para a afirmação da nossa cultura e identidade. E elas dão também um impulso a economia local”, salientou.

João Miguel, presidente da Junta de Freguesia da Moita, enalteceu também a importância das festas na vida da população local e dos visitantes. “Esta sessão marca o início de um momento que é esperado por todos nós e que altera aquilo que é a nossa vida normal ao longo do ano”, referiu. “Estas festas da Moita são uma paragem e um culminar, de um tempo diferente daquilo que acontece regularmente nas nossas vidas”, disse.

Em representação da Comissão de Festas, João Gregório, destacou também a importância de tradições “que se mantêm há anos”, assim como “a identidade e a história”. Para João Gregório as festas são símbolo do “privilégio de ser da Moita, sendo também um privilégio estar na vanguarda na organização das nossas festas”.

 

Programa homenageia tradição e música

 

O cartaz musical das Festas da Moita abriu com um concerto de Boney M., os originais, para espanto do público que ainda questionava se seria ou não a actuação de uma banda de tributo e aguardava com ansiedade o concerto e o regresso de êxitos que marcaram a Disco no anos 80.

Para os próximos nove dias de festas Rui Garcia comenta ainda uma programação “pensada para respeitar as nossas tradições e a identidade da Moita”. Contudo, o autarca revela que, não obstante o o formato consolidado das festas e o sucesso que mantém, “a cada ano procura-se fazer uma festa inovadora, dar uma oferta diversificada e capaz de agradar aqueles que há 80 anos vêm à Moita, bem como aqueles que começam agora a vir”, refere.

 

Despacho do Ministério da Administração Interna sem efeito

Fotografia Município da Moita

O despacho do Ministro da Administração Interna, que declarava a Situação de Alerta, nos termos da Lei de Bases da Proteção Civil, entre as 00h00 de dia 4 de Setembro e as 23h59 do dia 8 de Setembro, proibindo totalmente a utilização de fogo-de-artifício ou outros artefactos pirotécnicos neste período, foi alterado, permitindo agora a utilização de fogo-de-artifício nos distritos onde o alerta declarado é o Laranja, como é o caso do Distrito de Setúbal.

Por esse motivo, a procissão em Honra de Nossa Senhora da Boa Viagem irá decorrer “de acordo com a tradição, com toda a normalidade”, amanhã, a partir das 18h00, segundo avança a autarquia em comunicado.

Comentários

- Pub -