Projecto internacional STORM testado hoje em simulacro nas Ruínas de Tróia

61
visualizações

Vai ser testada resposta de novas soluções tecnológicas em caso de emergência de colapso da estrutura de uma oficina de salga de peixe dos tempos romanos

 

- Pub -

 

As Ruínas Romanas de Tróia serve hoje de palco à realização de um simulacro que visa testar a operacionalidade e capacidade de resposta do projecto internacional STORM – Safeguarding Cultural Heritage through Technical and Organisational Resources Management – que é financiado pela Comissão Europeia e que envolve 20 parceiros de sete países diferentes. A realização do simulacro é da responsabilidade do serviço municipal de protecção civil da Câmara de Grândola.

“Este projecto [STORM] visa desenvolver um conjunto de novas soluções tecnológicas e um novo paradigma de preparação dos agentes de protecção civil e dos responsáveis por sítios culturais, no que respeita à resposta em caso de evento natural extremo”, revela a autarquia do litoral alentejano, antes de levantar a ponta do véu sobre a iniciativa que é hoje levada a efeito.

“Neste simulacro, testar-se-á a resposta da plataforma tecnológica desenvolvida, que permite realizar uma preparação meticulosa para fazer face a emergências, a sua utilidade em caso de emergência efectiva, bem como a resposta dos responsáveis pelo sítio e dos agentes de protecção civil a uma emergência – risco de colapso da estrutura de uma oficina de salga de peixe, a única conhecida no mundo romano que ainda tem uma parede com uma janela e os apoios para o vigamento que suportava o telhado – que contrariamente ao que normalmente acontece não tem vitimas ou vidas humanas em risco”, explica.

O exercício de simulação “pretende ainda testar a operacionalidade do Plano Especial de Intervenção da Península de Tróia”, adianta o município, lembrando que o serviço municipal de protecção civil de Grândola é um dos parceiros do projecto STORM, tal como o Troiaresort (entidade gestora das Ruínas Romanas de Tróia) e a empresa nacional Nova Conservação e Restauro S.A., que apoiaram a preparação do simulacro.

Comentários

- Pub -