Trabalhadores da Sovena avançam para quatro dias de greve

72
visualizações

Aplicação discriminatória de aumentos salariais e discriminação no acesso a cuidados de saúde, são as reivindicações dos trabalhadores da Sovena que entram em greve na próxima semana

 

- Pub -

 

Os trabalhadores da empresa Sovena Portugal – Comsumer Goods anunciam que vão realizar uma greve de quatro dias. Segundo comunicado apresentado pelos trabalhadores a greve está agendada para 22, 23, 24 e 26 de Abril, com duas horas de paragem por turno.

Quanto aos objectivos desta greve centram-se na defesa do caderno reivindicativo de 2019, assim como a sua efectiva negociação.

Segundo refere a União de Sindicatos de Setúbal, os trabalhadores decidiram avançar para greve ao analisarem as respostas da empresa ao caderno reivindicativo de 2019.

Nas respostas da empresa a este documento, os trabalhadores destacam existir “uma aplicação discriminatória dos aumentos salariais”, com “políticas salariais discriminatórias”. Assim como “discriminação dos trabalhadores no acesso ao hospital da CUF”.

A Sovena Portugal foi contactada no sentido de esclarecer estas alegações, mas até ao momento do fecho desta edição não prestou quaisquer declarações.

 

Mais de um século de história

 

A ligação da Sovena Portugal ao Barreiro começou através do industrial Alfredo da Silva aquando da criação da CUF (Companhia União Fabril), que viria a abranger diferentes áreas de negócio desde a construção naval à refinação de óleos alimentares.

Hoje, a Sovena continua a manter parte da sua actividade ligada ao Barreiro, na refinação e embalagem de óleos e azeites.

 

Comentários

- Pub -