LIFE Biodiscoveries dá continuidade a protecção da Mata da Machada

40
visualizações

A protecção das espécies autóctones da Mata da Machada e a contenção de espécies invasoras, que debilitam a sobrevivência desta mancha de floresta, estiveram em destaque no âmbito do projecto ambiental LIFE Biodiscoveries, que recebeu a visita de parceiros nacionais e internacionais

 

- Pub -

 

O projecto LIFE Biodiscoveries, sobre técnicas de controlo de espécies invasoras e voluntariado ambiental é desenvolvido na Mata da Machada desde 2014, com o objectivo de proteger as espécies autóctones. Recentemente, este pólo de protecção ambiental recebeu a visita de vários projectos ambientais de âmbito nacional e internacional, integrado no evento de encerramento do Projeto LIFE de Capacitação Nacional.

Durante a visita, os participantes tiveram a oportunidade de conhecer os resultados obtidos através do Biodiscoveries e as técnicas de engenharia natural utilizadas para a recuperação da Ribeira do Zebro. Durante a acção, os participantes puderam ainda efectuar trabalho no terreno, como o descasque de mimosas e plantio de bolotas.

Um momento em que Bruno Vitorino, vereador da Sustentabilidade Ambiental e Eficiência Energética, recordou que o projeto “conta até ao momento com a participação de cerca de 6 mil voluntários”. Um trabalho que permite que as espécies autóctones sobrevivam e vinguem, protegendo a biodiversidade da mata da Machada e Sapal do Coina. O vereador reforçou ainda que, “o sucesso do combate às espécies invasores não pode ser dissociado da importância da equipa técnica e da motivação dos voluntários, através de acções de recuperação como plantações de espécies autóctones e engenharia natural”.

Para Bruno Vitorino esta iniciativa permite reflectir sobre a problemática das espécies invasoras, mas também sobre a gestão de um projecto LIFE e de como integração de voluntários é crucial na disseminação de resultados e troca de experiências.

 

Comentários

- Pub -