Centro Hospital Barreiro Montijo reforça serviço de Radioterapia

38
visualizações

Concurso público para adquirir um novo acelerador linear já foi lançado. Vai permitir aumentar a capacidade de resposta interna para tratamentos complexos

 

- Pub -

 

 

O Centro Hospitalar Barreiro Montijo (CHBM) vai adquirir um novo acelerador linear para o serviço de Radioterapia, num montante de cerca de 2,8 milhões de euros, ao abrigo do Programa Operacional Lisboa 2020.

“‘Modernizar para melhor cuidar II’ é o lema da candidatura apresentada em Janeiro último, que prevê a aquisição de um novo acelerador linear para o serviço de Radioterapia, para substituir o actualmente existente já desajustado face à evolução técnica e científica verificada nos últimos anos”, revelou o CHBM em comunicado, salientando que já foi publicado o concurso público para aquisição deste equipamento.

Segundo o documento, o novo acelerador linear permitirá aumentar a capacidade de resposta interna para tratamentos complexos, através da realização de técnicas de radioterapia estereotáxica fracionada, de radioterapia de intensidade modulada e de radioterapia guiada por imagem.

“Com este equipamento será possível aumentar a precisão do tratamento a realizar e a dose de radiação no volume a tratar, reduzir o tempo de tratamento e diminuir os efeitos secundários”, explicou a unidade de saúde hospitalar.

De acordo com a Rede Nacional de Especialidade Hospitalar e Referenciação de Radioterapia, o serviço de Radioterapia do CHBM dá resposta às necessidades dos doentes do foro oncológico com indicação para tratamentos de radioterapia da área da Península de Setúbal (CHBM, Hospital Garcia de Orta e Centro Hospitalar de Setúbal).

Desde Agosto de 2016, por despacho do secretário de Estado Adjunto e da Saúde, passou também a dar resposta aos doentes da área de referenciação do Hospital de Vila Franca de Xira, representando uma cobertura assistencial de mais de um milhão de habitantes. O serviço de Radioterapia encontra-se certificado desde 2009, tendo realizado 24 mil e 421 tratamentos o ano passado. LUSA

Comentários

- Pub -