‘A combinação de todas as artes marciais é a minha praia’

314
visualizações

Iniciou-se no taekwondo com tenra idade e só descobriu a paixão pelas Artes Marciais Mistas há cerca de três anos. Zé Machado ainda saboreia a prata que conquistou para Portugal no Europeu de MMA disputado no passado fim-de-semana em Roma. E não esconde a ambição de figurar entre os melhores do mundo no UFC

 

- Pub -

 

Foi um dos nomes agraciados no início deste ano com a Medalha Municipal de Mérito Desportivo atribuída pela Câmara de Alcochete pelos títulos nacionais e regionais até então conquistados, no desporto de luta, e acaba de engrandecer o currículo com “prata internacional”. Zé Machado, 19 anos, residente em Samouco, sagrou-se vice-campeão europeu de Artes Marciais Mistas no passado dia 22, no escalão de juniores, categoria “lightweight”, na competição para amadores disputada em Roma, Itália.

O jovem lutador de MMA brilhou e elevou bem alto o nome da região e de Portugal, somando assim a segunda medalha de prata em provas da Federação Internacional de Artes Marciais Mistas (a primeira no escalão de juniores), ao levar a melhor nos combates frente ao ucraniano Soloviov e ao francês Asael Adjouj – o ouro esteve perto, mas o russo Dorobshoh Nabotov foi mais feliz na final.

Zé Machado iniciou-se no taekwondo, com apenas nove anos, na Associação Desportiva Samouquense. A paixão pelas Artes Marciais Mistas (MMA) só surgiu mais tarde, até porque esta é uma modalidade ainda recente e em franca expansão.

“Aos 16 anos percebi que as artes marciais faziam parte de mim. Ju-jitsu japonês, jiu-jitsu brasileiro, wrestling, kickboxing são outras artes com as quais aprendi novas técnicas de luta e descobri que era na combinação de todas elas que me sentia na minha praia. MMA era o meu jogo”, revela Zé Machado a O SETUBALENSE, sublinhando de seguida: “Por isso, em cada treino, em cada competição, dou tudo de mim, coloco o máximo de esforço no mínimo que faço e sei que em cada um desses momentos estou a desenhar o meu futuro e as vitórias que procuro”.

O jovem não esconde ambição e foco total no objectivo de fazer carreira na modalidade. Daí que, após ter concluído o 12.º ano do Curso de Mecatrónica na ATEC, em Fevereiro de 2018, tenha decidido integrar a Selecção Nacional de MMA amador para participar no 1.º Campeonato do Mundo de Juniores, disputado no Bahrain, onde viria a obter a melhor classificação de Portugal na competição, chegando aos quartos-de-final da prova.

 

Aposta a 100% e objectivos futuros

“Desde a participação no Campeonato do Mundo que senti a necessidade de me rodear de técnicos e atletas do maior gabarito, de forma a melhorar a minha técnica e o meu desempenho desportivo. Nesse sentido, apesar de não ter afastado a possibilidade de continuar a minha formação a nível superior, suspendi o meu percurso académico e dediquei-me à luta a cem por cento”, conta.

“Integrei a Art of Fight – Academia de Luta, sob orientação dos lutadores e técnicos Vitor Marinho (kiko) e Diogo Dino, a Casa Pia de Lisboa – Secção de Luta Livre, orientado por Hugo Passos, o atleta olímpico português mais medalhado de sempre, e ainda [a modalidade de] kickboxing na Casa de Povo de Alcochete, com orientação do mestre Paulo Guerra”, acrescenta.

Os resultados dos treinos com “os novos mestres” foram notórios. Zé Machado venceu o “Last Warriors Fighting Championship” em Maio último, na cidade do Entroncamento, na categoria -70 Kg. “Essa vitória foi secundada pela obtenção também do 1.º lugar no campeonato regional de kickBoxing na modalidade de ‘light contact’ ao serviço da equipa de Alcochete”, recorda, antes de desvendar as metas a que aspira num futuro próximo.

“Entre dois a quatro anos, o meu objectivo é continuar um percurso de sucesso como atleta amador. Participar ainda mais duas vezes nos campeonatos do Mundo e da Europa, e noutros campeonatos amadores importantes a nível nacional, para depois profissionalizar-me numa boa liga internacional e tentar a integração nas melhores competições mundiais de MMA, como a One, a Bellator e a UFC, a principal”, aponta, rematando que, a curto prazo, gostaria de ser convocado para representar a Selecção Nacional de Luta Livre e poder participar nos Jogos Olímpicos.

 

Recepção calorosa na Junta de Freguesia

Além de Zé Machado, a região esteve ainda representada no Europeu de MMA em Roma pelo lutador Rui Morgado, também do Samouco, que apesar de uma participação meritória ficou arredado das medalhas. Os dois atletas tiveram honras de recepção – calorosa – no salão nobre da Junta de Freguesia do Samouco, na passada segunda-feira, pouco depois da chegada a Portugal. Pedro Ferreira, presidente da Junta, brindou os lutadores com placas simbólicas, numa cerimónia que contou também com a presença da vice-presidente da Câmara de Alcochete, Fátima Soares.

Comentários

- Pub -