Setúbal melhora conforto animal

145
visualizações

Obras de ampliação do canil municipal concluídas a meio do ano. Com um investimento por conta própria, a Câmara de Setúbal está a ampliar o Centro de Recolha Oficial de Animais de Companhia do concelho

 

- Pub -

A partir do segundo semestre deste ano, os animais alojados no Centro de Recolha Oficial de Animais de Companhia (CROAC) de Setúbal passam a ter melhores condições de conforto e de higiene. Uma melhoria permitida pelo projecto de ampliação totalmente a cargo da Câmara Municipal.

A decisão da autarquia em avançar com estas obras de ampliação, veio na sequência destas instalações municipais, junto ao Parque de Poçoilos, estarem sobrelotadas, sendo que a intervenção está a “desenvolver-se a bom ritmo”, afirma comunicado dos serviços municipalizados.

Com estes trabalhos, são “reforçadas as condições de conforto de canídeos em boxes com áreas amplas e dignas para os animais, ventilação e iluminação natural e artificial. As condições sanitárias também são melhoradas significativamente”.

A obra, que custará à autarquia 120 mil euros, e teve início em Setembro de 2019 “irá dotar o canil e gatil municipal com mais 14 abrigos, uns com sete por dez metros, outros com dez por dez, permitindo alojar 80 canídeos, o dobro da capacidade actual”, refere o mesmo documento da autarquia.

Para além do projecto de obra, o alargamento do CROAC prevê o reforço de meios humanos, com a “contratação de mais médicos e assistentes”. Actualmente, enumera a autarquia, a equipa do centro é composta por “três tratadores-apanhadores, dois médicos veterinários e duas assistentes”.

Tal como O SETUBALENSE já noticiou, no início do ano passado a Câmara apresentou uma candidatura ao programa estatal de incentivos financeiros para construção e modernização de centros de recolha oficial de animais de companhia.

Como “não teve verba concretizada”, os trabalhos estão a ser “realizados por dois funcionários municipais, pertencentes ao próprio canil e gatil que, numa primeira fase, prepararam as infra-estruturas de saneamento para ligação à rede principal e à instalação eléctrica”.

Numa segunda fase, “foi construído um muro em redor da nova estrutura com rede envolta para evitar fugas e colocado um piso de tela com gravilha”. Futuramente, além dos novos abrigos para cães, autênticas casas em pinho e com telhado, o equipamento municipal terá um pombal e um outro espaço, desenhado especialmente para cães jovens e espécies pecuárias”.

Presentemente, o centro de recolha de animais de companhia de Setúbal, com uma área total de 240 metros quadrados, tem cerca de 60 animais ao seu cuidado e, desses, a grande maioria são cães. Para os acomodar, o equipamento dispõe de 20 boxes amplas cobertas e uma zona exterior para exercício.

O equipamento tem ainda um bloco cirúrgico que possibilita uma rápida e eficiente esterilização de cães e gatos, uma sala de vacinação e de isolamento para evitar contaminações entre animais doentes, área de apoio e zona administrativa.

Os gatos têm dois pavilhões específicos, alguns com acesso ao exterior, dentro do próprio centro, onde possuem liberdade para se movimentar.

A estratégia da autarquia de apoio aos animais tem conhecido, nos últimos anos, novas iniciativas para dar resposta às obrigações legais em vigor.

Para solucionar o problema da sobrepopulação de animais errantes, que se reproduzem continuamente na via pública, o município implementa o programa de captura de gatos de rua para esterilização e posterior devolução à colónia.

“A autarquia aprovou, no final do ano passado, um projecto de revisão do Regulamento de Saúde e Bem-Estar Animal do Município de Setúbal, que integra as novas medidas de promoção de esterilização dos animais de companhia junto de famílias com dificuldades económicas”, lembra o documento.

Desde que a medida de proibição do abate de animais errantes nos centros de recolha oficial como forma de controlo da população entrou em vigor, em Setembro de 2016, “o ano de 2019 foi aquele em que se registaram mais adopções, com 343 cães e gatos a entrarem para novas famílias”, refere a autarquia.

Por cada cão ou gato adoptado no centro municipal setubalense, em funcionamento de segunda a sexta-feira, entre as 07h30 e as 16h00, ou após este horário por marcação, “o município oferece a colocação do microchip, a vacina da raiva, a esterilização e o boletim sanitário”.

Comentários

- Pub -