Palmela quer mais postos de CTT

74
visualizações
Foto de arquivo

A Câmara de Palmela reivindica novos postos de correios na Quinta do Anjo e Aires

O concelho de Palmela conta com estações de correios no centro da vila de Palmela e no Pinhal Novo, mas faltam postos em diversas zonas do território, segundo a Câmara Municipal. Na freguesia de Palmela funciona também desde 9 de Dezembro, o posto de CTT no Grupo Desportivo da Volta da Pedra, que serve as zonas de Venda do Alcaide, Volta da Pedra, Aires, Padre Nabeto, Palmela Gare e Baixa de Palmela.

- Pub -

No Pinhal Novo, para além da estação no Mercado Municipal, funciona também um posto na papelaria do hipermercado Continente. A União das Freguesias de Poceirão e Marateca garante o funcionamento de três postos no seu território, um deles em Lagameças, no armazém de rações. Na Quinta do Anjo o serviço é assegurado por uma papelaria na aldeia e uma retrosaria em Cabanas. O serviço de CTT também foi assegurado até há pouco tempo numa papelaria no Bairro Alentejano, que entretanto fechou, privando a população, incluindo a da zona da Penalva, já do concelho do Barreiro, dos serviços postais.

Serviço de qualidade na Volta da Pedra

Os moradores da zona da Volta da Pedra consideram que o “o posto de CTT a funcionar no Grupo Desportivo, todos os dias das 09h00 às 18h00 presta um serviço de qualidade, onde somos atendidos com enorme rapidez e de forma eficiente”.

No entanto, não deixam de alertar para a falta de sinalização pois “há pessoas que ainda não sabem que o posto está a funcionar”.

João Paulo Santos, responsável pelo posto, refere que já foi pedida “à Junta de Freguesia a placa de sinalização, mas ainda não foi posta e iremos avançar com a sua colocação”.

Caminho de retrocesso

Na sessão da passada quarta-feira, o presidente Álvaro Amaro apresentou uma moção da bancada CDU, que apela ao reforço de postos de CTT no concelho de Palmela. O documento alerta para “o serviço postal prestado no concelho, que continua a não responder às necessidades das populações, no que respeita à qualidade do serviço e à quantidade de postos disponíveis”.

O crescimento demográfico nas zonas de Aires e Quinta do Anjo, realçou o presidente da autarquia, “é ainda mais premente” e exige “urgência na prestação do serviço público”.

Para o edil “desde a privatização dos CTT”, tem havido “um caminho de elevado retrocesso e degradação”, onde “a oferta confusa e cada vez mais dirigida para os produtos financeiros, resulta numa quebra irreparável de confiança e no aumento da sensação de abandono das comunidades”. A Câmara de Palmela já tinha reivindicado a 6 de Fevereiro de 2019, mais qualidade nos serviços, mas, desde essa altura, “pouco ou nada”. Os autarcas aprovaram, com a abstenção de Paulo Ribeiro, do PSD/CDS, a nova moção que reivindica “a criação de postos dedicados dos CTT em Aires e Quinta do Anjo” e promete ”continuar a pugnar pela defesa do Serviço Postal Público, Universal e de Qualidade, reafirmando a necessidade urgente de reversão desta concessão”.

Comentários

- Pub -