Secil reconhece projecto de arquitecto de Setúbal

59
visualizações
João Brito Oliveira revela que os trabalhos estão marcados por influências dos seus orientadores, amigos e família.

Apesar de jovem, João Brito Oliveira já soma vários prémios. “Estou orgulhoso em pertencer a um conjunto de alunos que fez um trabalho de grande qualidade e que hoje se vê premiado em mais do que uma ocasião”, disse

- Pub -

O arquitecto setubalense João Pedro Brito Oliveira foi um dos contemplados pelo júri dos Prémios Secil Universidades – Concurso de Engenharia Civil e Arquitectura, que reconheceram o trabalho de jovens talentos.

Aos 26 anos, João Brito Oliveira, da Faculdade de Arquitectura da Universidade de Lisboa, foi premiado pelo seu trabalho Interstícios do Dualismo Urbano em Maputo. “Estou orgulhoso em pertencer a um conjunto de alunos que fez um trabalho de grande qualidade e que hoje se vê premiado em mais do que uma ocasião”.

O arquitecto refere-se também ao Prémio Archiprix, do qual teve também oportunidade de fazer parte do júri na sua edição de 2018, e ao Prémio YTAA, entre outros.

“Penso que a as várias premiações revelam e confirmam o bom trabalho que é feito pelos premiados, os professores e orientadores, as faculdades, e a grande vontade em intervir nos nossos territórios com uma grande qualidade arquitectónica”, comenta acrescentando empenho em “servir as nossas vontades espaciais, as da comunidade e as da própria paisagem”.

Diz João Brito Oliveira que os seus trabalhos estão marcados por muitas influências, “em especial” os seus “orientadores, amigos mais próximos e família”. Ao mesmo tempo cita a cidade de Setúbal a qual diz estar a estudar para nela intervir através do atelier SAMI – arquitectos, onde trabalha.

Parte dos projectos do arquitecto podem ser vistos no seu site joaobritooliveira.com e através do Instagram em @joaodebritooliveira.

Comentários

- Pub -