Alcochete distingue uma dúzia nas comemorações da restauração do concelho

34
visualizações

Aposento do Barrete Verde, presidente da Assembleia de Freguesia de Alcochete, comandante da GNR do Montijo e Padre do Samouco, entre outros, vão ser galardoados na sessão solene

- Pub -

 

A Câmara de Alcochete vai distinguir este ano com medalhas municipais uma instituição, oito individualidades e três funcionários por bons serviços, durante a sessão solene que assinala o 122.º aniversário da restauração do concelho. A cerimónia pública vai ter lugar, a partir das 15h30, no Fórum Cultural.

A atribuição das 12 distinções foi aprovada, por unanimidade, pelo executivo camarário presidido por Fernando Pinto, na reunião da passada quarta-feira.

O histórico Aposento do Barrete Verde de Alcochete vai ser galardoado com a Medalha D. Manuel I, distinção atribuída a quem se destaca pelos feitos alcançados “em serviços distintos e altamente meritórios prestados ao município ou aos seus habitantes, de forma exemplar e duradoura, e cujo nome tenha ficado, por tal facto, intrinsecamente ligado à vida e à história do município”.

Com a Medalha da Restauração do Concelho – que homenageia aqueles que contribuíram “de forma notória para o engrandecimento do nome do concelho e ainda pela dedicação nos serviços prestados ao município e  à comunidade local” – vão ser agraciadas seis personalidades: Maria da Piedade Policarpo, ex-presidente da Sociedade Imparcial 15 de Janeiro de 1898 e actual presidente da Assembleia de Freguesia de Alcochete, Ricardo Samouqueiro, capitão que comanda o destacamento da GNR no Montijo, José Manuel Raminhos e José Manuel Duarte, músicos, Norberto Marques Barão, ligado ao movimento associativo local, e o Padre Jorge Lages Almeida, actual responsável pela paróquia do Samouco.

Maria José Duarte e Jorge Alexandre Serra, com percursos meritórios na modalidade de Karaté, são os homenageados com a Medalha Municipal de Mérito Desportivo.

A autarquia vai ainda distinguir os funcionários João Guerreiro, Maria Goreti Ribeiro e Maria Manuela Reis com a Medalha Municipal de Bons Serviços.

No decorrer da reunião do executivo, Fernando Pinto realçou a importância do 15 de Janeiro de 1898 para as gentes locais. “Este é um grande dia para o município de Alcochete, que apelido de momento mais solene que nós vivemos, porque assinalar e ter como referência 122 anos de restauração do concelho é relembrar e festejar o passado”, sublinhou o presidente da Câmara, que espera pela realização de uma sessão solene marcante. “Queremos que seja uma grande gala, que Alcochete seja promovida, que possamos honrar os pergaminhos da nossa história, que possamos escrever mais um capítulo fantástico nos anais da nossa história, e que gerações vindouras possam ler e apreciar, aquele que foi o nosso contributo ao longo dos anos e neste ano em particular”, concluiu.

Recorde-se que Alcochete recuperou a autonomia em 15 de Janeiro de 1898, depois de três anos sob a dependência do município vizinho do Montijo.

Comentários

- Pub -