Mascarenhas-Martins assinala cinco anos com conversa e concerto

45
visualizações
Imagem: André Reis

Uma conversa aberta à participação do público e um concerto dedicado à música portuguesa são as duas actividades que a Companhia Mascarenhas-Martins promove no próximo sábado, no Cinema Teatro Joaquim d’ Almeida, no Montijo, para assinalar o seu quinto aniversário.

- Pub -

A conversa informal está agendada para as 16h00 e terá como mote o teatro, com elementos e colaboradores da companhia artística, que foi fundada na cidade montijense em 6 de Janeiro de 2005, a relatarem algumas estórias e episódios alusivos ao trajecto realizado até à data.

“Cinco anos não é muito tempo, mas é suficiente para que haja estórias para contar. O lado invisível da actividade artística e cultural é muitas vezes desconhecido do público, a relação que existe com as estruturas de produção cinge-se habitualmente aos momentos de apresentação de espectáculos ou de outras iniciativas”, revela a companhia, que irá partilhar com o público muitas das vivências que ocorrem nos bastidores.

“A Mascarenhas-Martins pretende criar momentos em que a relação entre público, artistas, agentes culturais e políticos permita diálogo e troca, um espaço de abertura que tem como objectivo a aproximação entre a produção artística e cultural e os cidadãos”, sublinha a estrutura artística montijense, acrescentando: “É neste sentido que, ao comemorar cinco anos, surge uma conversa aberta à participação não só dos elementos e colaboradores habituais da Companhia Mascarenhas-Martins mas também à de quem quiser contribuir para pensar no que é e pode ser este projecto artístico e cultural”.

Para as 21h00, tal como em anos anteriores, está agendado um concerto, a cargo da banda da Companhia Mascarenhas-Martins, com reportório nacional. Vão ser interpretados vários temas que marcaram o panorama musical português nos últimos 20 anos. Em palco vão apresentar-se André Reis (voz e guitarra), Inês Monteiro Pires (voz, baixo, melódica e xilofone), João Gomes (teclados) e Levi Martins (voz, guitarra e bateria).

“Nascido sobretudo para criar um concerto por ano no âmbito do aniversário, o projecto musical baseado nesta estrutura de produção tem vindo a definir-se como de divulgação de música portuguesa, partindo sempre de uma escolha de reportório ou período: em 2017 as canções da Revolução; em 2018 música de diversas fases do Festival RTP da Canção; em 2019 os anos 80; este ano, a música cantada em português depois de 2000”, explica a Mascarenhas-Martins.

Dedicada à criação artística e à acção cultural, a companhia tem vindo a produzir espectáculos de teatro, conversas, concertos e encontros, além de ter também realizado um documentário e publicado um livro.

O evento, que conta com os apoios da Câmara Municipal do Montijo e da Junta da União das Freguesias de Montijo e Afonsoeiro, tem entrada gratuita.

Comentários

- Pub -