Milhares de beatas aguardam solução final no Barreiro

130
visualizações
CIGARROS TABACO ©Ê Paulo Spranger

Projecto tem enfoque de norte a sul com o objectivo de criar uma consciência activa sobre o lixo deitado todos os dias no chão das ruas, matas, campos e jardins

- Pub -

 

No âmbito de uma acção promovida pelo “Mãos à Obra” foram recolhidas no Barreiro milhares de beatas de cigarros, posteriormente armazenadas em garrafas e garrafões de plástico.

Os detritos recolhidos pelos 50 voluntários que participaram nesta acção do projecto “Mãos à Obra”, aguardam agora o local correcto para tratamento, segundo confirma o vereador João Pintassilgo, responsável pelas áreas do Ambiente e Higiene Urbana na Câmara Municipal do Barreiro, sendo a autarquia uma das entidades que apoia esta iniciativa.

Realizada em dois trajectos, planeados entre o Parque da Cidade e o Parque Catarina Eufémia, a iniciativa é destacada por João Pintassilgo com um balanço “muito positivo” concretizando o objectivo a que o projecto “Mãos à Obra” se propõe, na sensibilização da sociedade sobre o lixo deitado, todos os dias, no chão das ruas, matas, campos e jardins. “Um alerta para a necessidade de se alterarem hábitos ancestrais da sociedade, a bem de um melhor ambiente”, refere o vereador sem esquecer também “a confiança transmitida rumo a um futuro onde será possível respirar melhor nas nossas cidades”.

Sobre a recente legislação aplicada como sanção para o arremesso de beatas na via pública, o município está também a desenvolver projectos municipais, “tendo em análise a escolha de locais públicos mais adequados para a colocação de cinzeiros, nomeadamente junto de edifícios públicos”.

Recorde-se que, desde 4 de Setembro, a lei publicada em Diário da República aprova medidas para a “adequada deposição, recolha e tratamento dos resíduos de produtos de tabaco e medidas de sensibilização e de informação da população com vista à redução do impacto destes resíduos no meio ambiente”. Sendo agora punível com coima entre 25,00 e 250,00 Euros, atirar pontas de cigarro, charutos ou outros cigarros contendo produtos de tabaco para a via pública.

A fiscalização destes actos está a cargo Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE), Polícia Municipal, GNR, PSP, Polícia Marítima e autarquias.

Comentários

- Pub -