“Setúbal tem sido vital para o nosso crescimento”

65
visualizações

No distrito opera um gigante mundial na área da engenharia de acionamentos/automação nos mais diversos sectores da indústria, desde o sector automóvel até à indústria pesada. O vasto tecido industrial da área de Setúbal tem sido vital para o seu sucesso no mercado.

 

- Pub -

Produzir mais, de forma segura, não perdendo de vista a eficiência de custos é o que a SEW-EURODRIVE Portugal propõe aos seus clientes. A sua actividade assenta na prestação de serviços, reparação e fabrico de produtos inovadores para os diversos sectores industriais. Com sede na Mealhada a empresa portuguesa integra a rede mundial da gigante alemã SEW-EURODRIVE (fundada em 1931) que estende a sua influência a mais de 50 países espalhados pelo mundo.

Quando iniciou a sua actividade em Portugal, em 1990, a SEW – EURODRIVE Portugal, estava focada, quase exclusivamente, na indústria automóvel, mas, com o tempo, alargou o seu espectro de acção e hoje em dia é, também, uma referência na indústria pesada. No distrito de Setúbal a carteira de clientes é vasta. Desde a Autoeuropa à Navigator, passando pela Siderurgia e Secil o que exemplifica bem a diversidade de aplicação de produtos e serviços da empresa.

A empresa tem, para além da sede na Mealhada, duas delegações localizadas, estrategicamente, pelo país de forma a poder “pensar global e agir local”, o seu lema, de norte a sul.

 

“Costumamos dizer que onde há movimento há um equipamento da SEW e Setúbal, com um tecido empresarial muito vasto e importante, merece toda a nossa atenção”.

 

O campo de acção, no distrito de Setúbal, está sob a alçada da sua delegação localizada em Loures, Lisboa. O SETUBALENSE – DIARIO DA REGIÂO falou com o responsável por esta unidade, Engenheiro Rui Bolas, que começou por destacar a importância do distrito na actividade da empresa. “Setúbal é muito importante para nós. Aqui temos indústria automóvel mas também indústria pesada. Posso mesmo dizer que os nossos principais clientes estão aqui na região de Setúbal. Temos contratos com grandes multinacionais como a Autoeuropa, mas também com a Navigator, Secil e Siderurgia, por exemplo. Costumamos dizer que onde há movimento há um equipamento da SEW e Setúbal, com um tecido empresarial muito vasto e importante, merece toda a nossa atenção”.

Rui Bolas vai mesmo mais longe ao afirmar que “esta região tem sido vital para o crescimento da SEW-EURODRIVE Portugal”. A delegação de Lisboa, que dá suporte a Setúbal, e a toda a região sul do país, “é um centro de assistência”, explica.“Temos a fábrica na Mealhada mas existem aqui todas as condições necessárias e suficientes para fazermos uma intervenção rápida junto do cliente. Em Lisboa podemos reparar equipamentos sem os clientes terem de se deslocar à Mealhada. Temos em stock com cerca de 1,6 milhões de euros de equipamento necessário para fazer face a essas solicitações”, acrescenta.

Rui Bolas, ao analisar o mercado onde a SEW-EURODRIVE Portugal está inserida, aponta, desde logo, um dado significativo que exemplifica a posição dominante da empresa no nosso país. “Só para se ter uma ideia, no ano passado, facturámos cerca de 18 milhões de euros em Portugal e o nosso maior concorrente facturou 3,5. Há aqui, portanto, uma diferença considerável. Nós não nos valorizamos pelo preço, mas sempre pela qualidade do produto, dos serviços e soluções que temos disponíveis”.

Apesar desta diferença avassaladora, Rui Bolas, deixa um elogio à concorrência que considera “forte” mas a SEW – EURODRIVE Portugal apresenta uma série de serviços que “mais ninguém tem”. Por exemplo, realça, “o serviço 24 horas. Se o cliente ligar em alturas críticas, seja às duas da manhã ou na passagem de ano, irá ser atendido por um Técnico que dará o devido seguimento ao problema do Cliente”.

 

“Tendo em conta a nossa indústria apresentamos soluções muito eficientes, algumas únicas no mercado, que são uma mais-valia para o cliente final”

 

Nos factores diferenciadores, em relação à concorrência, o responsável pela delegação de Lisboa da SEW-EURODRIVE Portugal, acrescenta mais alguns elementos fundamentais. “Nós temos capacidade para montar ou reparar um equipamento, durante a noite e garantir que a fábrica ou linha não pare, durante mais tempo do que o necessário. Todos os nossos equipamentos são reparados na SEW EURODRIVE Portugal, desde a parte mecânica até à parte electrónica. Uma estrutura como esta não existe em Portugal”.

Para chegar à posição de líder, e manter esse estatuto, a capacidade de inovar tem sido fulcral, sublinha Rui Bolas. “Todos os nossos produtos já estão vocacionados para a eficiência energética. O controlo dos custos de energia é cada vez mais importante. Tendo em conta a nossa indústria apresentamos soluções muito eficientes, algumas únicas no mercado, que são uma mais-valia para o cliente final”.

Por tudo isto a SEW-EURODRIVE Portugal é uma referência no mercado nacional e internacional. “Porque o nosso produto é robusto e todos os clientes que o utilizam gostam. A SEW é reconhecida pela fiabilidade e robustez do seu trabalho e dos seus produtos. Conseguimos muitas vezes, pelo nosso conhecimento, renovar equipamentos mais antigos e modernizá-los. Os clientes são os primeiros a dizer que a SEW é uma marca boa, que apresenta soluções optimizadas”.

Com 2019 a finalizar, Rui Bolas, antecipa um cenário altamente favorável. “Temos vindo sempre a crescer e este ano sentimos que vai ser mais um ano recorde para nós”.

A ambição é outro elemento que faz parte do ADN dos responsáveis da SEW-EURODRIVE Portugal. Por isso, para 2020, já existe todo um planeamento para manter a empresa no rumo do crescimento sustentável. “Os nossos objectivos são sempre ambiciosos. Nós queremos crescer. Todos os anos crescemos. E para o ano acreditamos que não será diferente”. Ao discurso, Rui Bolas acrescenta dados concretos. ”Temos alguns projectos interessantes na calha. Alguns fabricantes portugueses, que exportam equipamentos, asseguraram contratos para 2020 e sabemos que vão utilizar a SEW. A nossa presença em vários países garante qualquer suporte técnico que seja necessário em qualquer parte do mundo. Isso é muito importante. Quem está do outro lado e vai exportar para Marrocos, Argélia ou para a China sabe que a SEW está presente. É uma grande segurança para os fabricantes”.

Por: Luís Bandadas

Comentários

- Pub -