Ecoleva: Crescimento vertigino

28
visualizações

Acaba de comemorar apenas dois anos de actividade, mas a implementação no mercado tem sido fulgurante. Os números que reflectem a realidade no presente são notáveis. Mais espaços físicos, mais trabalhadores e uma facturação que ultrapassou o milhão de euros em 2018.

 

- Pub -

A Ecoleva nasceu em Agosto de 2017. Começou por trabalhar nas insolvências – uma das principais actividades (50%) até à data, a par das desmatações e limpezas de terrenos. Mas o raio de acção actual é vastíssimo (ver caixa).

Com sede e armazém no Montijo a empresa tem ainda mais dois espaços, um centro operacional no Parque Industrial Vale do Alecrim e um armazém no Penteado. Conta já com um elevado volume de negócio e clientes de referência. Tudo começou apenas com cinco pessoas, incluindo os dois sócios, Alexandre Mota (gestão) e Luís Rocha (operacional), que deram vida a este projecto. Ambos gerem hoje uma equipa com cerca de três centenas de trabalhadores. A Ecoleva trabalha todo o Distrito de Setúbal, mas já tem um posicionamento muito interessante a nível nacional.”Temos muito trabalho desde Alcochete até ao Algarve. Já tivemos algumas solicitações a norte de Lisboa mas de momento ainda não temos estrutura para aceitar trabalho fora da área onde actuamos”. Começou por revelar a O SETUBALENSE – DIÁRIO DA REGIÃO, Alexandre Mota.

 

Em pouco mais de dois anos o crescimento e implantação da empresa è altamente elogiável. Ao ponto, confessa o administrador da Ecoleva, “de ultrapassar todas as nossas melhores expectativas”. Recuando a 2017, o responsável pela gestão da empresa lembra que “começámos com poucos recursos financeiros. Conseguimos depois alguns administradores de insolvência que nos ajudaram a crescer e hoje das quase 4 mil empresas players, neste mercado, em Portugal  a Ecoleva ocupa a posição 31 o que para nós é muito satisfatório pois existem outras empresas de maior porte que estão ligadas a grandes multinacionais e com essas não nos podemos comparar. Mas para a estrutura que temos a Ecoleva, no ano passado, facturou 1.3 milhões de euros”.

 

“Das quase 4 mil empresas players, neste mercado, em Portugal  a Ecoleva ocupa a posição 31 o que para nós é muito satisfatório”

 

Muito destes dados devem-se à forma personalizada e responsável como a Ecoleva desenvolve o seu trabalho. “Tem a ver com rapidez e eficácia no trabalho, mas também, com a vertente acompanhamento. Trabalhamos sempre em conjunto com as autarquias, Protecção Civil e outros agentes para ver se está tudo em conformidade com o que nos foi solicitado”, pormenoriza Alexandre Mota.

 

No trabalho que desenvolve, no seio da Natureza, Alexandre Mota, realça o factor prevenção “Nós temos o cuidado desde logo com o fardamento dos nossos funcionários e a sinalização no local. No corte utilizamos disco que faz faísca e pode provocar um incêndio. Por isso nesses locais temos sempre uma carrinha de prevenção com um extintor e um depósito com mil litros de água”.

 

Na área cor business, as insolvências, destaca-se a sensibilidade para ajustar a atitude mediante as circunstâncias e os envolvidos. “É um trabalho ingrato que exige muita sensibilidade social porque encontramos muitas situações de pessoas e famílias carenciadas mas honestas. Posso dizer que já conseguimos, sempre em concordância com o administrador de insolvência, não arrombar a porta e deixar as pessoas a viverem nas casas por mais algum tempo, por vezes meses. Mas há o outro lado onde se exige firmeza. Tudo o que passa a ameaça a terceiros, como nós ou os administradores de insolvências, que não têm culpa nos erros cometidos pelas pessoas, a nossa atitude muda, não podemos facilitar. Temos acesso aos processos e já sabemos com o que contamos. Encontramos um pouco de tudo. Desde aquele que não pagou o IVA, ao individuo que anda de Ferrari e deve dinheiro a toda a gente”.

Para o futuro a ideia principal está bem assente:” Queremos crescer mas não a qualquer custo, queremos criar equipas que sejam auto-suficientes para as zonas onde vão trabalhar, esse é um objectivo operacional bem definido”.

 

“Encontramos um pouco de tudo. Desde o que não pagou o IVA, ao individuo que anda de Ferrari e deve dinheiro a toda a gente”.

 

BI:

Raio de acção impressionante

 

O fundamento principal da Ecoleva é “proteger e preservar o Meio ambiente, tentando criar hábitos saudáveis perante a população em geral”. Para tal desenvolve um conjunto de actividades que impressiona. A área de actual principal nesta fase de evolução da empresa é trabalhar com insolvências e outros fins; Gestão global de resíduos. Desmatação e Limpeza de Matas e afins. Limpeza de armazéns, Moradias e Apartamentos. Arrombamento e substituição de fechaduras. Vigilância e guarda de bens Imóveis de forma a que os mesmos, não sejam vandalizados e furtados. Reparações e pinturas em bens Imóveis. Criação de barreiras de forma a impedir o acesso de viaturas aos bens imóveis. Levantamento, transporte e guarda de bens móveis em armazém próprio de forma a que os mesmos não sejam vandalizados e furtados até a sua venda. Guarda das viaturas em armazém da Ecoleva. Limpezas, transportes e reciclagem de lixos e sucatas. Desmantelamento de edifícios, viaturas e barcos.

 

Por Luís Pestana

Comentários

- Pub -