Rita Sales “Também eu serei contadora da minha estória”

25
visualizações

A actriz e contadora de estórias revela momentos marcantes da sua carreira e o desafio de aceitar “coisas novas”

 

- Pub -

“A Rita e a actriz numa só imagem”, assim conta Rita Sales a história da contadora de estórias no projecto “20 Setubalenses 20 Artistas”.

A imagem revela uma Rita Sales, actriz, curiosa, flexível e com paixão por aprender sempre mais aprender. “Sim, esta sou eu, a aceitar o desafio das coisas novas”, afirma.

Sobre o que esta imagem diz do seu percurso Rita Sales revela uma profissional “curiosa, flexível e que gosta de aprender. Aceitar o desafio de experimentar coisas novas”.

Para Rita Sales trabalhar como actriz está longe de ser um percurso difícil. “Foi e é, acima de tudo, um caminho feliz”. Por isso revela-se “habitualmente segura, de que este é o caminho certo”.

 

“Devemos fazer aquilo que gostamos”

 

Há 23 anos em palco, actriz independente, contadora de estórias e professora de Arte, Rita Sales defende que, “em todas as profissões há altos e baixos, coisas que se gostam mais e outras menos. Importante é fazermos o que gostamos”.

Quanto aos momentos mais marcantes da sua carreira, a actriz recorda “os primeiros passos”, quando ainda era difícil apresentar-se em público. “Depois vieram os caminhos da formação de actores, os amigos e companheiros de viagem artística que sempre me apoiaram e ajudaram a crescer. E, num momento mais recente, o percurso como artista independente”.

Uma emancipação onde reinam projectos a solo, nos quais se destaca a face da ‘contadora de estórias’, que percorre o país desde o norte ao sul e até às ilhas, “em contacto com Câmaras e escolas, embora não esteja a trabalhar a tempo inteiro numa só organização”.

A autonomização artística foi, no entanto, “um passo de grande peso”, na sua carreira e vida, revela Rita Sales. “Algo que tem permitido criar laços e estabelecer parcerias com outros colegas”.

Neste mundo da contadora de estórias, Rita prepara um novo desafio para a população sénior. “Um momento em que todos são convidados a partilhar as suas estórias. E também eu contarei a minha. Momentos, aliás onde podem ser contadores de estórias através de jogos e interacções uns com os outros”, revela.

 

Era uma vez Setúbal…

 

Sobre Setúbal, Rita conta a estória. “Era uma vez… Uma cidade onde acontecem muitos e variados projectos artísticos, com artistas que nasceram em Setúbal, outros que aqui vivem e outros que vêm de fora. E assim se faz Setúbal na Cultura”.

Fora da estória, em “nota de rodapé”, Rita Sales deixa ainda um apontamento. “Neste momento não estou a trabalhar com Setúbal. Quem faz a programação cultural conhece o meu trabalho, recebe as propostas como os outros municípios, mas não tem havido oportunidade. São momentos, sendo também importante dar oportunidade a outros artistas”.

 

Fotografia Alex Gaspar

Comentários

- Pub -