Presidente do Conselho Vitoriano, Paulo Oliveira, disse que “matéria é complicada e densa”

19
visualizações

«Não chegámos a consenso sobre o modelo de auditoria»

 

- Pub -

Os órgãos sociais do Vitória FC não chegaram anteontem a acordo sobre o modelo de auditoria a implementar para dar seguimento à decisão aprovada pelos sócios do clube da I Liga na assembleia geral de 28 de Novembro de 2018. No encontro, que durou duas horas e meia e teve lugar na sala de reuniões do Estádio do Bonfim, esteve presente o presidente da direcção do emblema setubalense, Vítor Hugo Valente, que remeteu as conclusões e comentários para o líder do Conselho Vitoriano, Paulo Oliveira.

Após a reunião em que estiveram presentes os representantes da direção, Assembleia geral, Conselho Fiscal e Disciplinar e Conselho Vitoriano, a proposta apresentada pela Comissão de acompanhamento não gerou consenso entre os presentes, anunciou o presidente do Conselho Vitoriano. “É uma matéria muito complicada, extensa e densa, por isso, vamos ter de voltar a reunir porque não chegámos a consenso sobre o modelo de auditoria. A Comissão apresentou um projeto e houve pessoas que concordaram e outras que discordaram”, disse à saída da reunião.

Paulo Oliveira explicou que em data a anunciar realizar-se-á nova reunião, lembrando que a decisão da auditoria foi aprovada na reunião magna do clube que decorreu em Novembro no pavilhão Antoine Velge. “Lembro que a realização da auditoria foi aprovada pelos sócios. Vai-se agora decidir qual o modelo mais económico e que seja menos prejudicial ao clube. Depois de definidos os moldes da auditoria será agendada uma assembleia para os sócios se inteirarem da decisão”, referiu.

Apesar de não avançar pormenores sobre o modelo de auditoria apresentado, o líder do Conselho Vitoriano lembrou a decisão votada pelos sócios há cerca de mês e meio. “A proposta dos sócios foi que a auditoria fosse até aos 18 anos. Cada ano auditado tem um custo e vamos ver. As consequências também são diferentes se for forense ou só financeira. Tem de ser estudado não pode ser uma coisa feita à toa. Vamos fazer as coisas com responsabilidade”.

Refira-se que a Comissão de acompanhamento da auditoria é composta por dois membros do Conselho Fiscal e Disciplinar, entre eles o presidente Paulo Mateus, e por três sócios nomeados para o efeito.

 

Duelo com o Aves no domingo (15 horas): Vitória quer pontuar pelo terceiro jogo consecutivo

Após os empates com Chaves (0-0) e Rio Ave (1-1), a equipa de Lito Vidigal procura amanhã (15 horas) no reduto do Aves somar pontos pela terceira jornada consecutiva no campeonato. Caso vençam, os vitorianos aumentam para 10 pontos a distância para o oponente que segue na cauda da tabela a par com o Chaves, ambos com 12 pontos. Na partida da 18.ª ronda da I Liga, em que o Vitória não pode ainda contar com Sílvio, defesa que foi esta semana anunciado como reforço para a próxima época e meia, o guarda-redes Milton Raphael deverá estar de regresso às opções após debelar lesão.

Os verdes e brancos guardam excelentes recordações da última visita a Vila das Aves, localidade onde a 29 de Março de 2018 conseguiram um triunfo memorável por 1-4, graças a um póquer de Edinho. Nessa partida da 28.ª jornada, a equipa então treinada por José Couceiro foi para o intervalo a perder por 1-0, mas uma segunda parte de sonho do avançado, que agora representa o Feirense, permitiu operar uma reviravolta épica com golos aos 58, 70, 77 e 85 minutos, este último de grande penalidade.

Já esta época, a 11 de Agosto de 2018, dia que marcou o arranque dos sadinos na presente edição do campeonato, o Vitória bateu no Estádio do Bonfim o pé aos avenses, que estreiam domingo Augusto Inácio (substituiu José Mota) no comando técnico. Na primeira volta da prova, a equipa de Lito Vidigal venceu por 2-0 os nortenhos com golos de Costinha (que esta semana se transferiu para do Chaves) e Jhonder Cádiz. Hoje, pelas 10 horas, o treinador Lito Vidigal, continua a finar a estratégia a colocar em prática no domingo.

 

Comentários

- Pub -