“O resultado líquido do exercício 2017/2018 é positivo”

18
visualizações

Os associados do Palmelense Futebol Clube não aprovaram as contas do exercício do clube relativo à época de 2017 /2018 mas isso não constitui motivo e preocupação para o presidente João Paulo Santos que está convicto da veracidade das contas apresentadas e da certeza de que se forem analisadas e explicadas convenientemente serão aprovadas.

- Pub -

 

Neste sentido João Paulo Santos vai voltar a apresentar as contas “em Assembleia a realizar o mais rapidamente possível, na presença do maior número de sócios interessados em saber do bom caminho que temos vindo a traçar para este clube, e que está à vista de todos. E, antes da Assembleia as contas podem ser analisadas por qualquer associado. De qualquer modo, realço aqui alguns números facilmente verificáveis ao longo dos quatro anos de mandatos, que constam do relatório e contas de 2017-2018 e outros que estarão com toda a certeza no relatório e contas de 2018-2019, cujo exercício finda a 30 de Junho próximo”.

 

O presidente do clube diz que “o resultado líquido do exercício 2017-2018 é pela primeira vez positivo em 12.602,17 €, seguindo uma tendência construída com muito trabalho destas direcções ao longo dos últimos anos. Este resultado como indicado no relatório e contas do exercício anterior já poderia ter sido positivo em cerca de 46,00 €, o que não aconteceu por se incluir uma provisão para pagamento de uma coima de 9.214,72 € à Autoridade Tributária que veio a acontecer em Janeiro de 2018, ou seja neste exercício”.

 

Continuando, o seu esclarecimento o presidente do clube adianta que “o passivo é outro indicador importante da actividade do Palmelense porque indica uma tendência de decréscimo por termos sido capazes de ir pagando as dividas acumuladas em anos passados e anteriores a esta direcção, sendo que o decréscimo mais significativo se notará no exercício de 2018-2019 por força da venda da sede, que permitiu liquidar o empréstimo ao Crédito Agrícola e algumas dívidas à Autoridade Tributária”.

 

“Diminuir o passivo e simultaneamente ser capaz de aumentar o activo é outro indicador importante a considerar, que demonstra a robustez de gestão implementada no clube nos últimos anos. Apesar do activo ter crescido cerca de 5 vezes nos últimos 3 anos, de cerca de 32.000,00 € para aproximadamente 160.000,00 €, o verdadeiro crescimento será reflectido no exercício de 2018-2019 por força do registo do Campo Atlético Cornélio Palma em nome do Palmelense FC e que transportará o activo do clube para aproximadamente um milhão de euros, com óbvio impacto na solvabilidade e capacidade de endividamento”, realça o presidente do clube que finaliza o esclarecimento afirmando que “este crescimento e melhoria financeira só é possível porque os investimentos efectuados vão trazendo os seu efeitos desportivos e consequente aumento de atletas, que com o atletismo já ultrapassa os 300. O Palmelense FC é neste momento o clube do concelho com mais atletas no futebol e o sétimo do distrito, mesmo estando numa área demográfica pouco favorável. Em 4 anos o futebol aumentou em 48% o número de atletas”, referiu.

Comentários

- Pub -