Mais um pontinho na luta pela permanência

8
visualizações

Vitória de Sandro foi ao reduto do Moreirense somar o quinto empate em seis jornadas no campeonato. Cádiz marcou para os sadinos e Sílvio fez autogolo

 

- Pub -

 

O Vitória FC foi no sábado impor uma igualdade, 1-1, ao terreno do Moreirense, equipa sensação da I Liga, em partida da 24.ª jornada. Desde que Sandro Mendes assumiu o comando técnico, os sadinos contabilizaram o seu quinto empate em seis jornadas, tendo perdido apenas no Estádio do Dragão com o FC Porto (2-0).

O conjunto setubalense adiantou-se no marcador aos 17 minutos, com um golo de Jhonder Cádiz [o sétimo na época, seis deles na I Liga], que beneficiou de uma desatenção do guardião Jhonatan, mas o Moreirense, que jogou com menos um elemento desde os 84, por expulsão de Halliche, acabou por conseguir o empate graças a um golo de Sílvio, na própria baliza, aos 36.

Com este resultado, o Vitória, que leva agora 15 jogos sem vencer (13 deles no campeonato), garante que se mantém à tona da linha de água com 24 pontos. Atrás de si, nos lugares de despromoção, seguem o Tondela (perdeu anteontem 3-2 com o Nacional), Chaves e Feirense. Já o Moreirense conserva o 5.º lugar, agora com 42 pontos.

Sandro Mendes fez duas alterações na equipa sadina comparativamente com a última jornada (empate caseiro 1-1 com o V. Guimarães) ao colocar Mano a lateral-direito e Mendy no ataque nos lugares de Cascardo e Kigi Sekgota, respetivamente, enquanto o técnico do Moreirense apostou no mesmo ‘onze’ que venceu na semana passada o Feirense (3-1).

Na primeira parte, o Moreirense, que não perde há seis jogos, e Vitória, que não saboreia uma vitória desde o início de dezembro – já lá vão mais de três meses –, jogaram muito ‘encaixados’ e criaram poucas oportunidades de golo ainda que com ascendente para a equipa do concelho de Guimarães.

No entanto, foi o Vitória a marcar primeiro com um golo de Jhonder Cádiz, aos 17 minutos, que apanhou todos desprevenidos deixando mal na fotografia o guardião da casa. O avançado venezuelano aproveitou uma assistência de Mano, que colocou a bola entre as costas da defesa e Jhonatan, permitindo a Jhonder Cádiz intercetar de cabeça e marcar.

A equipa orientada por Ivo Vieira correu de imediato à procura do empate, com Texeira a atirar de cabeça ao lado (20 minutos) e depois para fora após livre de Arsénio (26). O golo da igualdade acabaria por surgir com alguma sorte. Depois de um canto curto e de um cruzamento de Bruno Silva, Halliche tentou cabecear, mas quem meteu a bola na própria baliza foi Sílvio (35 minutos).

Na segunda parte, depois de algum tempo de paragem devido a lesão de Mendy, o Moreirense esteve perto do 2-1, com Heriberto a disparar contra o poste direiro da baliza à guarda de Makaridze, aos 61. O ritmo do jogo abrandou e só ganhou alguma emoção na recta final, nomeadamente depois da expulsão de Halliche (84 minutos), que travou um ataque conduzido por Jhonder Cádiz.

O Vitória quase tirou partido da superioridade numérica já em tempo de compensação quando, aos 90+3, Berto, que anteontem celebrou o seu 23.º aniversário, rematou para defesa de Jhonatan. Na recarga, Éber Bessa, com a baliza à sua mercê, não teve a pontaria necessária para fazer o golo e dar os três pontos aos sadinos.

 

Mendy foi ao hospital “por precaução”

Mendy, avançado do Vitória, foi sábado levado ao hospital “por precaução”, depois de ficado momentaneamente inanimado no jogo em casa do Moreirense, da I Liga de futebol, disse fonte do clube sadino. O atleta guineense chocou no início da segunda parte com o guarda-redes anfitrião, Jhonatan, e caiu não se percebendo no momento o estado do jogador, que foi substituído por Valdu Té aos 55 minutos, após algum tempo de interrupção do jogo. No final da partida, fonte dos vitorianos informou os jornalistas que Mendy teve uma “ligeira perda de conhecimento”, razão pela qual “saiu confuso de campo” tendo sido encaminhado ao hospital “por precaução para fazer exames”.

 

Sandro Mendes: «Cheguei há seis jogos e para já só perdi no Dragão»

“Sabíamos que era um jogo complicado. O Moreirense tem melhor equipa e joga melhor do que nós. Marcámos um golo algo contra a corrente e depois tivemos a infelicidade de fazer um autogolo. Na segunda parte, tentámos mandar no jogo, algumas vezes conseguimos e outras não. No fim acho que não soubemos ler bem o jogo e fazer o que era preciso. É mais um ponto somado. Falta-nos tranquilidade.

Há que enaltecer a união e espírito de grupo destes jogadores que se entregam de forma total. Falta-nos concretizar as poucas oportunidades de golo que criamos, falta-nos marcar mais um golo que o adversário. Cheguei há seis jogos e para já só perdi no Dragão. Temos jogado com equipas que aspiram à Liga Europa. Eu sei que só empates não chega. Tentamos e temos feito por vencer, mas não tem acontecido. Vamos jogar com equipas do nosso campeonato e espero acabar com este ciclo de empates.”

Comentários

- Pub -