Vitória cheio de atitude alcança triunfo saboroso com o Boavista

29
visualizações

O Vitória FC venceu ontem o Boavista, por 1-0, em jogo da 10.ª jornada da I Liga de futebol. Um autogolo de Marlon, aos 77 minutos resolveu a partida realizada no Estádio do Bonfim a favor da equipa treinada por Meyong, que está agora mais confortável no meio da tabela classificativa com 12 pontos.

- Pub -

Em relação à jornada anterior, Leandrinho foi a solução encontrada pelo treinador interino Meyong para substituir o castigado Semedo no meio-campo dos sadinos, enquanto nos ‘axadrezados’, Lito Vidigal prescindiu de Bracali, Rafael Costa, Heriberto e Yusupha e lançou no onze Helton Leite, Paulinho, Ackah e Stojiljkoviv.

Apesar de estarem frente as duas equipas com mais empates na prova (seis antes do duelo do Bonfim), a primeira parte mostrou ambos os conjuntos a lutar pela conquista dos três pontos. Quem beneficiou disso foram os adeptos nas bancadas que assistiram a uma primeira parte de qualidade.

A actuar em casa, o Vitória entrou melhor e, à passagem do sétimo minuto, celebrou o remate certeiro do argelino Ghilas, que viu o golo anulado pelo vídeoárbitro, uma vez que se encontrava em posição de fora-de-jogo quando foi assistido por Berto, que tinha tudo para finalizar com êxito.

Após o susto, o Boavista respondeu muito bem, acercando-se com perigo da baliza dos setubalenses. Aos 11 minutos, um cabeceamento colocado de Stojilijkovic foi travado por Makaridze junto ao ângulo superior direito da baliza. Volvidos quatro minutos, o georgiano voltou a brilhar ao travar um remate de Paulinho.

Num jogo muito vivo, que pôs frente a frente duas das melhores defesas da Liga (‘axadrezados’ com cinco e sadinos com seis), os ataques deram muito trabalho aos ssetores mais recuados. Aos 19’ foi a vez de Carlinhos, só com Helton Leite diante de si, permitir a defesa do guardião.

Na melhor fase do Boavista, aos 28 minutos, Stojilijkovic quase aproveitou uma perda de bola de Carlinhos a meio-campo para rematar com perigo à baliza de Makaridze, que, aos 39, viu Obiora errar o alvo para alívio dos setubalenses.

Aos 45 minutos, o Vitória, que fez a melhor primeira parte no Bonfim desde o início do campeonato, voltou a ameaçar o golo num remate de Nuno Valente, que culminou uma boa jogada de envolvência do setor ofensivo. No derradeiro lance antes do intervalo, aos 45+2, foi o defesa do Boavista Ricardo Costa que quase fez autogolo.

No segundo tempo, o Boavista dominou e conseguiu criar vários lances de perigo para a baliza do Vitória de Setúbal. Aos 58 minutos, Sauer testou a atenção de Makaridze num remate cruzado de meia distância. Aos 61 minutos numa das melhores oportunidades da partida, Stojilijkovic, assistido por Paulinho, só não inaugura o marcador para o Boavista porque o guarda-redes georgiano fez uma defesa enorme a evitar um golo que parecia certo.

Com os forasteiros por cima no jogo, Marlon, aos 64 minutos, na recarga a um livre direto em zona frontal cobrado pelo próprio, dispara ao lado do poste esquerdo. Aos 69 minutos, Makaridze assume papel de destaque no jogo ao travar um remate de Sauer.

Aos 77 minutos, o Vitória, que já tinha lançado no jogo Éber Bessa e Hachadi, conseguiu chegar ao golo por intermédio de Marlon, defesa axadrezado que marcou na própria baliza num lance em que Carlinhos e Hachadi (foi este último que fez a ‘assistência’ para Marlon) foram decisivos.

Até ao apito final, o Vitória cerrou fileiras e conseguiu, apesar de ter apanhado alguns sustos, segurar a vantagem no marcador que lehe valeria os três pontos. O maior desses sustor aconteceu no derradeiro lance do encontro quando Stojilijkovic rematou ao lado do poste esquerdo da baliza, permitindo aos vitorianos festejarem o êxito.

 

Campanha de sensibilização contra o cancro da próstata no Bonfim

 

Tal como aconteceu em todos os outros oito jogos da 10.ª jornada da I Liga, o Estádio do Bonfim foi ontem palco de uma campanha de sensibilização para a prevenção do cancro da próstata. A acção “2 Fora de Jogo”, organizada em conjunto pela Liga Portuguesa Contra o Cancro e pela Fundação do Futebol – Liga Portugal, antecedeu a partida em que o capitão e o sub-capitão das equipas do Vitória (Sílvio e Artur Jorge) e do Boavista (Carraça e Ricardo Costa) entraram mais tarde em campo, já na altura em que as equipas estavam alinhadas antes do início do encontro, para lembrar que o cancro da próstata afecta dois em cada 11 homens.

Comentários

- Pub -