Vitória supera marca dos 600 golos na Taça de Portugal

14
visualizações

Setubalenses somam agora 601 golos na prova rainha e são o sexto clube mais concretizador

 

- Pub -

 

O Vitória FC fez no domingo história ao tornar-se na sexta equipa nacional a atingir a barreira dos 600 golos na Taça de Portugal. Na goleada 0-5 aplicada ao Águias do Moradal, conjunto da 1.ª divisão distrital da AF de Castelo Branco, o número redondo foi alcançado aos 44 minutos de jogo, altura em que o avançado franco-argelino Ghilas completou um hat-trick e colocou na altura a equipa verde e branca a ganhar por 0-4.

Com um total de 596 golos antes do inicío da partida em Estreito, no concelho de Oleiros, o Vitória, clube que tem no palmarés a presença em 10 finais e três Taças de Portugal conquistadas, estava a quatro remates certeiros de atingir a marca dos 600 golos na prova rainha. O registo está agora nos 601 golos, uma vez que Zequinha – também ele com motivos para festejar por ter marcado o seu primeiro golo de sempre na Taça da Portugal – fez o quinto e último golo do jogo.

Numa lista liderada pelos três grandes, o Vitória é o sexto clube mais concretizador na competição, sendo, à exceção de Benfica (1435), FC Porto (1161) e Sporting (1122), apenas ultrapassado no número de golos marcados por Belenenses (721) e V. Guimarães (608). Depois de os vimaranenses terem sido eliminados pelo Sintra no fim-de-semana, os setubalenses, que estão apenas a sete golos de distância dos minhotos, podem encurtar ainda maia a distância em 2019/20.

Sorteio da 4.ª eliminatória realiza-se segunda-feira

Já sem o Cova da Piedade, o Amora, o Fabril e Olímpico do Montijo, clubes que foram eliminados na 3.ª ronda da Taça de Portugal, o Vitória FC é agora o único sobrevivente da Associação de Futebol de Setúbal. Os sadinos ficam a conhecer o adversário da próxima ronda na próxima segunda-feira (28 de Outubro), dia em que se realiza o sorteio, a partir das 16:00 horas no auditório 1 da Cidade do Futebol.

Além do emblema setubalense há outras 10 equipas da 1.ª Liga ainda em prova. São elas o Benfica, FC Porto, Sp. Braga, Gil Vicente, Paços de Ferreira, Moreirense, Belenenses SAD, Rio Ave, Famalicão e Santa Clara. Da II Liga ainda ficam sete emblemas: Académico de Viseu, Feirense, Farense, Académica, Varzim, Mafra e Chaves,

O maior grupo para a quarta eliminatória continua a ser o do Campeonato de Portugal, com 14 clubes: Alverca, Sintra, Sp. Espinho, Sanjoanense, Vizela, Arouca, Pedras Salgadas, Marinhense, Anadia, Loures, Sertanense, Canelas, Beira-Mar e Leixões. Os jogos da 4.ª eliminatória realizam-se a 24 de Novembro.

Operação Marítimo em marcha

Sem tempo a perder, o plantel vitoriano regressou ontem de tarde ao trabalho para dar início à preparação da duelo de sábado, 18:00 horas, no Estádio do Bonfim, com o Marítimo. A goleada imposta ao Águias do Moradal permitiu, além da passagem à fase seguinte da Taça de Portugal, redobrar o ânimo dos jogadores, entre eles Ghilas que estreou a marcar com a camisola verde e branca. “Sinto-me muito feliz por ter marcado três golos. Agora vamos já pensar no próximo jogo, que é importante para nós, e dar tudo para ganhar”, disse após o duelo da Taça de Portugal.

Após a partida em Estreito, Sandro Mendes perspectivou já o encontro que os sadinos vão ter frente aos madeirenses, apelando ao apoio dos vitorianos no Estádio do Bonfim. “Vamos ter um jogo em casa e contamos com o apoio dos nossos adeptos, como tivemos neste jogo. Temos uma massa adepta fantástica, pena que em casa, muitas vezes, não fazem o mesmo de quando jogamos fora. Contamos com o apoio deles para nos ajudar a ganhar”, sublinhou.

Sandro: «Vamos continuar a marcar no próximo jogo»

O timoneiro dos sadinos fez também uma alusão ao facto de a equipa ter marcado cinco golos diante do Águias do Moradal, registo que veio contrariar o rendimento ofensivo registado em 2019/10, época em que a equipa somava três golos em nove partidas oficiais. “Entramos em todos os campos para o fazer. Trabalhamos e lutamos para o conseguir, às vezes conseguimos e outras não. Falava-se da falta de golos, hoje fizemos cinco. Vamos continuar a marcar no próximo jogo”.

Sandro Mendes fez questão de frisar a forma séria como o Vitória preparou o embate com o conjunto da 1.ª divisão distrital de Castelo Branco. “Durante a semana fomo-nos adaptando para os perigos que têm estes jogos. Se não encarássemos com seriedade e respeito pelo adversário, as coisas podiam complicar-se. Cumprimos o que tínhamos definido. Entrámos bem e fortes e conseguimos marcar, os golos deram-nos tranquilidade e acabámos por fazer um bom jogo para quem o presenciou. O objectivo foi atingido e estamos na próxima eliminatória”, finalizou após o jogo da Taça de Portugal.

Comentários

- Pub -