“Queremos fazer história contra o Benfica”

29
visualizações

Em vésperas de defrontar os encarnados, Edinho garante que o Cova da Piedade está motivado para vencer o duelo e seguir em frente na Taça de Portugal. Adversário forte não abala a confiante do goleador, que quer “fazer o que compete” frente à baliza.

- Pub -

 

 O Cova da Piedade irá receber o Benfica na próxima sexta-feira com a continuidade na Taça de Portugal em jogo. Em preparação para o duelo, Edinho foi ontem o porta-voz do balneário almadense e garantiu que o grupo sabe que tem hipótese de surpreender os encarnados.

“É sempre gratificante ter oportunidade de disputar uma eliminatória da Taça de Portugal em casa, diante de um Benfica que é campeão nacional. Nestes momentos acresce a motivação e todos os jovens deste clube querem ter essa experiência”, disse o camisola 36, que já marcou à equipa de Bruno Lage no passado. “Defrontar o Benfica é sempre um jogo especial. Já ganhei esta Taça [na temporada de 2011/12, ao serviço da Académica] e se tiver oportunidade de o fazer outra vez, vou querer ganhar. Queremos fazer história e para isso temos de encarar o jogo com máxima seriedade. Sabemos que não vai ser fácil mas temos os nossos adeptos, jogamos em casa e temos de acreditar que é possível”, acrescentou.

Desvalorizando as alterações que o Benfica possa apresentar, Edinho admite que o adversário será um teste difícil e que um triunfo do Cova da Piedade seria o resultado perfeito. Com três golos marcados esta época, o experiente avançado quer dar continuidade ao bom arranque: “Para um avançado não há golos feios nem fáceis. Se for escolhido pelo treinador vou tentar fazer o que me compete e não me importa quem estará na baliza, nem que fossem o Buffon ou o Casillas.”

O antigo internacional português comentou ainda a derrota da Selecção Nacional frente à Ucrânia e voltou a mostrar-se disponível para integrar a comitiva no futuro. “Faltou sorte. Não entrámos bem mas não nos faltou empenho e procura pelo golo. Nos minutos finais tivemos infelicidade mas isso faz parte e os jogadores saberão lidar com este momento. É a beleza do futebol. Já estamos habituados a conseguir as coisas na marra, portanto acredito que vamos dar a volta. De minha parte, enquanto estiver disponível e acordar com esta motivação, o regresso à Selecção será sempre um objetivo, tenha 30 ou 40 anos”, revelou.

Comentários

- Pub -