Contas do clube vão ser auditadas com a proposta apresentada pela Comissão de acompanhamento

7
visualizações

Decisão surge depois de se ter verificado falta de consenso sobre o modelo de auditoria a adoptar nas últimas assembleias-gerais de sócios

 

- Pub -

 

A direcção do Vitória FC anunciou ontem que decidiu aceitar a proposta de auditoria às contas do clube apresentada pela ‘Comissão de Acompanhamento’ constituída para o efeito, prescindindo da proposta que havia sido apresentada pela direcção presidida por Vítor Hugo Valente, informou ontem o clube na sua página oficial da Internet.

A decisão foi tomada após reunião de direcção, tendo, informa o comunicado, “o Conselho de Administração da Vitória FC SAD determinado proceder de idêntica forma”. Tal facto já foi, oportunamente, comunicado ao Presidente da Mesa da Assembleia Geral do Vitória FC, Fernando Cardoso Ferreira, lê-se, deixando uma mensagem de agradecimento ao trabalho desenvolvido pela Comissão.

Recorde-se que na última Assembleia geral em que a questão da auditoria esteve em cima da mesa, realizada a 17 de Abril, a ausência de uma proposta de consenso para definir o modelo de auditoria ao Vitória levou o presidente da assembleia geral (AG), Fernando Cardoso Ferreira, a dar por terminada a reunião magna do clube. O adiamento da AG no pavilhão Antoine Velge deveu-se ao facto de a Comissão da auditoria e de a direcção, que tinham apresentado a 7 de Março propostas distintas, não terem conseguido chegar a um acordo.

Recorde-se que a principal diferença nas propostas apresentadas residia no facto de a Comissão de acompanhamento da auditoria, formada por membros do Conselho Fiscal e Disciplinar presidido por Paulo Mateus e por outros três sócios – tal como tinha sido determinado na AG de 28 de Novembro de 2018 que deu luz verde à auditoria -, apresentou uma proposta que compreende os anos de 2017 e 2018. Na altura, a actual direção, liderada por Vítor Hugo Valente, apresentou outra para um período de 18 anos (1 de Janeiro 2000 a 31 Dezembro de 2017).

Makaridze regressa hoje

Makaridze, guarda-redes do Vitória FC que esteve nos últimos dias ao serviço da selecção da Geórgia, é esperado hoje em Setúbal para se juntar ao plantel. A par do avançado Mansilla, que esteve ao serviço dos sub-23 da Argentina, o guardião esteve ausente no treino de ontem que marcou o regresso ao trabalho dos comandados de Sandro Mendes, que continuaram a preparar o duelo da 3.ª eliminatória da Taça de Portugal com o Águias do Moradal (domingo, 14 horas).

Apenas com golos sofridos em duas das sete jornadas realizadas até ao momento (4-0 com o FC Porto e 1-0 com o Benfica), Makaridze tem estado em destaque na equipa sadina, contribuindo de forma decisiva para o bom desempenho defensivo. A prová-lo está o facto de ocupar a segunda posição – apenas atrás de Marco (Santa Clara) e à frente de Marchesín (FC Porto) – na lista de melhores guarda-redes da I Liga.

Diego Silva, treinador de guarda-redes, assinalou o reconhecimento de Makaridze nas redes sociais, destacando o trabalho realizado pelos seus pupilos. “O trabalho sério trás resultados fantásticos. O que mais valorizo como treinador de guarda-redes do Vitória é o ambiente de respeito e companheirismo diário entre nossos guardiões. João Valido, Milton Raphael e Giorgi Makaridze, orgulho em trabalhar com vocês. De forma honesta, lutem com todas as forças para alcançar o que mais desejam”, escreveu.

Luto pela morte de antigo dirigente

Em nota publicada das redes sociais, o Vitória manifestou o seu pesar pela morte de José Miguel Dias Pereira, antigo presidente da Assembleia Geral do emblema setubalense. O nosso jornal associa-se ao clube, que descreve o antigo dirigente como tendo “sempre paixão e dedicação ao símbolo” vitoriano, manifestando à família e amigos enlutados, as mais sentidas condolências.

AG discute contas a 23 de Outubro

Fernando Cardoso Ferreira, presidente da mesa da Assembleia Geral do Vitória FC, convocou para o próximo dia 23 de Outubro, pelas 20:30 horas, no pavilhão Antoine Velge, uma AG ordinária para apresentação, discussão e votação do Relatório de Gestão e Contas de 2018. No ponto 2 da reunião magna está prevista a discussão de assuntos não contidos na ordem de trabalhos.

Na convocatória publicada na edição de anteontem do jornal O Setubalense – Diário da Região é lembrado que “nos termos do Art.º 35.º, n.º 2, se à hora de início da Assembleia não estiverem presentes a maioria absoluta dos sócios com direito a voto, a assembleia funcionará, meia hora depois (21:00), em segunda convocatória, seja qual for o número de sócios presentes.

Comentários

- Pub -