Proposta de alteração aos estatutos já foi entregue à direcção do Vitória

27
visualizações
Onda sadina de apoio ao Vitória continua a crescer

Os sócios Cândido Casimiro, João Martins, Luís Fuzeta da Ponte e Manuel Guerra Henriques elaboraram a proposta que já se encontra na posse dos órgãos sociais

 

- Pub -

A Comissão nomeada pela direcção do Vitória FC, constituída por Cândido Casimiro, João Martins, Luís Fuzeta da Ponte e Manuel Guerra Henriques, deu no início do mês de Outubro por concluídos os trabalhos para que tinha sido formada e entregou à direcção a proposta de alteração aos Estatutos e o Regulamento Interno, que inclui, entre outros assuntos, os regulamentos eleitoral e disciplinar.

O documento, que já se encontra na posse do presidente dos sadinos Vítor Hugo Valente e dos restantes órgãos sociais, vai agora ser analisado, podendo em breve os sócios serem chamados a pronunciar-se sobre as alterações introduzidas. Ao que O Setubalense – Diário da Região apurou, o texto final define-se mais como novos estatutos do que como uma revisão dos mesmos.

O nosso jornal recolheu junto de uma fonte próxima do processo a informação de que entre as alterações mais relevantes estão, por exemplo, a intenção de o clube adoptar a denominação de apenas Vitória,  além das já existentes Vitoria Futebol Clube ou VFC, eliminando de vez, estatuariamente, o erro recorrente de o clube ser denominado da mesma forma que a cidade onde está sediado: Setúbal.

Outra das medidas a introduzir tem como objectivo definir regulamentos eleitorais claros. Assim, defende-se no documento a obrigatoriedade de as Assembleias-gerais serem convocadas nos prazos estipulados nos Estatutos. Não o sendo, no mínimo, implica processo à Mesa da Assembleia-geral, podendo, em casos de reincidência, ser motivo de perda de mandato.

Neste ponto são também defendidas mais obrigatoriedades. Uma preconiza a realização da AG ordinária ser convocada três vezes por ano em vez de duas actuais, sendo a terceira para análise e debate do estado do Vitória. A outra obrigatoriedade refere que a realização das Assembleias gerais extraordinárias requeridas pelos associados num prazo máximo de 30 dias após a entrega do requerimento.

Outra das propostas apresentadas é a de se efectuar uma divisão do Conselho Fiscal e Disciplinar em Conselho Disciplinar e Conselho Fiscal. Para evitar que sócios recentes possam integrar listas candidatas aos órgãos sociais defende-se que os sócios tenham um mínimo de três anos de filiação para poderem ser candidatos aos órgãos sociais. A antiguidade terá de ser de cinco anos se for ao de uma das presidências dos órgãos sociais e de 10 se for ao Conselho Vitoriano.

Caso seja aceite a proposta de alteração apresentada, as candidaturas ao Conselho Vitoriano em listas independentes dos outros órgãos passariam a ser uma realidade, com possibilidade de o serem apenas a esse órgão, o qual será  eleito pelo método de Hondt [n.d.r.: O método Hondt é um modelo matemático utilizado para converter votos em mandatos com vista à composição de órgãos de natureza colegial. O sistema de representação proporcional caracteriza-se, essencialmente e de modo simples, pelo facto de o número de eleitos por cada candidatura concorrente a um determinada eleição ser proporcional ao número de eleitores que escolheram votar nessa mesma candidatura.] de forma a ser um órgão representativo de todo o universo Vitoriano e passando a ter outras funções de consulta e recurso.

A proposta entregue à direcção refere ainda a intenção de estabelecer uma harmonização do ano fiscal do Clube com o da SAD, bem como a existência de um Regulamento interno e Regulamento eleitoral – que foi anexado aos Estatutos – para análise e votação simultânea com os mesmos, de forma a dotar o Clube de métodos transparentes, modernos e práticos de gestão.

 

Teste duplo com sub-23 e Mafra

O plantel liderado por Sandro Mendes faz hoje, pelas 10:30 horas, em Tróia, o primeiro de dois jogos de preparação que tem agendados para as próximas horas frente à equipa de Sub-23. Amanhã, também pelas 19:30, os sadinos viajam até Mafra para defrontarem o conjunto da 2.ª Liga naquele que será o segundo teste em 24 horas. Ambos os jogos são à porta fechada e vão permitir ao técnico dar minutos aos jogadores menos utilizados na presente época.

Entretanto, ao que apurámos a partida da 3.ª eliminatória da Taça de Portugal frente ao Águias do Moradal vai realizar-se no dia 20 de Outubro (domingo), pelas 14:00 horas. A estreia dos setubalenses será no Estádio do Ventoso, na aldeia de Estreito, concelho de Oleiros, casa do emblema da 1.ª divisão distrital de Castelo Branco.

Comentários

- Pub -