Sandro Mendes melhora em 2019/20 o seu registo da temporada passada

8
visualizações
Sandro Mendes, treinador do Vitória de Setúbal, durante o jogo da Primeira Liga de Futebol com o Tondela disputado no Estádio do Bonfim, Setúbal, 10 de março de 2019. RUI MINDERICO/LUSA

Treinador tem agora melhor média de pontos (1,16) por jornada do que os 1,06 que teve nos 16 jogos em que comandou o Vitória em 2018/19

 

- Pub -

 

É verdade que só no final se fazem as contas, mas, numa altura em que estão cumpridas seis jornadas na I Liga, existem números que são indicadores positivos no desempenho do Vitória FC na presente época. O treinador Sandro Mendes conseguiu melhorar no arranque do campeonato a média de pontos que somou nas 16 jornadas em que esteve à frente da equipa em 2018/19.

Apesar de já ter defrontado conjuntos fortes como o FC Porto e o SC Braga, os vitorianos têm neste momento uma média de 1,16 pontos por ronda, número que supera os 1,06 de média referentes ao período em que comandou a equipa entre as jornadas 19 e 34 da temporada transacta. Depois de portistas e bracarenses, os sadinos têm no sábado, a partir das 19 horas, mais um teste difícil, desta vez na casa do Benfica.

Outro dado positivo no na prestação vitoriana prende-se com o facto de ser necessário recuar nove anos para encontrar um Vitória com mais que os sete pontos actuais em período homólogo. Depois de em 2010/11, época em que o plantel era liderado por Manuel Fernandes e totalizava nove pontos à sexta jornada, que o clube não tem nenhum início de prova com mais pontos.

Em 2010, os verdes e brancos somavam dois triunfos (Marítimo e Paços de Ferreira, ambos por 1-0), três empates (tal como agora todos por 0-0) e uma derrota (3-0 na Luz diante dos benfiquistas). Refira-se a título de exemplo que há um ano, a equipa então treinada por Lito Vidigal tinha cinco pontos à sexta ronda, resultantes de uma vitória (2-0 ao Aves), dois empates (Belenenses SAD e V. Guimarães) e duas derrotas (Sporting e FC Porto).

De modo a concluir a visão optimista de olhar para o copo meio cheio há a evidência de a equipa setubalense ter até ao momento uma excelente prestação defensiva no escalão principal. A par de FC Porto e Boavista, também com quatro golos sofridos, o Vitória apenas é ultrapassado na lista de melhores defesas pelo Benfica, conjunto que sofreu até agora três golos na competição.

 

Ineficácia na finalização é problema a resolver

 

Todos no Bonfim, a começar pela equipa técnica e pelos próprios jogadores, estão conscientes da obrigação de a equipa começar a fazer golos com regularidade. Com apenas um golo marcado em seis partidas [o marroquino Hachadi fez o tento que valeu o triunfo sobre o SC Braga na 5.ª jornada], o Vitória tem o indesejável estatuto de ser o pior ataque da competição (média de 0,16 por jornada].

Para tentar resolver o problema e tentar ajudar a equipa na partida de sábado no Estádio da Luz, Sandro Mendes volta a ter disponíveis os avançados Carlinhos e Guedes, que, devido, a problemas físicos, não integraram a convocatória da ronda anterior. Curiosamente, ambos os atacantes, fazem parte do lote de atletas que compõem o plantel e já marcaram golos às águias.

Carlinhos fê-lo ao serviço do Estoril em 2017/18, época em que apontou um dos golos dos canarinhos, no Estádio da Luz, recinto onde se registou uma igualdade (3-3) em duelo das meias-finais da Taça de Portugal. Guedes fê-lo em dois jogos ao serviço do Rio Ave, ambos na mesma temporada. Na Taça de Portugal fez no prolongamento o golo que deu o 3-2 aos vila-condenses que se apuraram para os quartos-de-final da prova, enquanto no campeonato fez na Luz o único golo da goleada 5-1 sofrida pelo Rio Ave.

 

Treinador vê sub-23 empatar com Benfica

 

Depois de dois dias a treinar em Palmela, o plantel volta hoje, a partir das 10 horas, à porta fechada, a trabalhar no Estádio do Bonfim. O treinador Sandro Mendes, que anteontem ao final da tarde assistiu no Bonfim ao empate (1-1) entre os sub-23 sadinos e o Benfica (da 8.ª jornada da Liga Revelação), vai continuar a preparar a estratégia a colocar em prática na partida com o Benfica, a contar para a sétima jornada.

Na partida dos sub-23, que teve Valido, Cortez, Tiago Castro e Alex Freitas no onze, o Vitória entrou melhor e o avançado Amâncio, aos 03 minutos, assistido por Kamo-Kamo inaugurou o marcador. A jogar em inferioridade numérica, por expulsão de Ronaldo Camará, aos 20 minutos, o Benfica restabeleceu a igualdade por Fábio Baptista, na sequência de um canto.

Na segunda parte o Vitória tentou recuperar, voltou a beneficiar de algumas oportunidades para assegurar os três pontos, mas acabou penalizado pela ineficácia na finalização. Com este resultado, o emblema setubalense passa a somar nove pontos, sobe ao 10.º lugar da classificação e amanhã, 15:30, defronta o Estoril na casa do conjunto da Linha.

Comentários

- Pub -