«Ninguém pode apontar nada a esta equipa»

12
visualizações

Defesa Artur Jorge, que lidera com Makaridze o prémio Regularidade O Setubalense, elogia atitude vitoriana

 

- Pub -

Pela segunda vez em seis jornadas, o defesa Artur Jorge foi na partida de anteontem entre o Vitória FC e o Portimonense, que terminou com uma igualdade (0-0), eleito por O Setubalense – Diário da Região como melhor jogador em campo. Os bons desempenhos do central, de 25 anos, que a par do guarda-redes Makaridze lidera o prémio Regularidade atribuído pelo nosso jornal, ajudam a explicar o facto de a equipa não ter sofrido golos em cinco das seis rondas disputadas no campeonato.

Apesar de ser um dos elementos em evidência nas primeiras jornadas, o jogador sublinha que o mérito de a equipa se mostrar compacta é do colectivo e não de um ou outro elemento em particular. “Realço a atitude de toda a equipa no momento defensivo. Temos provado que somos uma equipa muito coesa e difícil de conceder oportunidades de golo. Tivemos um desempenho muito bom nesse aspeto”.

A cumprir a sua segunda temporada em Setúbal, Artur Jorge salienta a entrega de todos os que envergam a camisola vitoriana, admitindo, no entanto, que existem aspectos a melhorar. “Ninguém pode apontar nada a esta equipa. Temos uma atitude e um crer dentro de campo que tem de ser realçado. Tem-nos faltado um pouco de definição no último terço, mas vamos conseguir ultrapassar isso porque a equipa tem um comportamento de louvar em campo”.

O facto de o Vitória ter dificuldades em marcar golos em 2019/20 – apenas por uma vez em seis jornadas a equipa conseguiu fazê-lo (triunfo 1-0 sobre o SC Braga) – não passa despercebido ao defesa que espera colmatar essa lacuna em breve. “A equipa cria oportunidades. Temos de continuar a trabalhar para chegar mais junto da baliza e criar ocasiões no último terço”.

Artur Jorge, que destaca que o nulo com os algarvios “é mais um ponto somado na caminhada da equipa”, assegura que a confiança nos homens da frente se mantém intacta. “Temos toda a confiança na malta da frente. É uma questão de tempo”, vinca, lembrando que mantendo a baliza a zeros a equipa tem mais hipóteses de ganhar. “A continuarmos com esta postura no momento defensivo ficamos muito mais perto de vencer e fazer golos”.

 

Sandro Mendes: «Jogadores deram tudo o que tinham»

 

No final do encontro com o Portimonense, o treinador Sandro Mendes fez questão de elogiar os seus jogadores. “Era importante pontuar. Nos últimos dois jogos, em seis pontos conseguimos quatro. Trabalhámos para conseguir os seis, mas não foi possível Mais uma vez, os jogadores deram tudo o que tinham.  Nos primeiros 15 podíamos ter feito algo mais, não conseguimos”.

O timoneiro dos setubalenses lembrou que a equipa nunca cessou de buscar o golo que garantisse os três pontos. “Foi um jogo sem muitas oportunidades e na parte final faltou-nos tranquilidade para fazer melhores escolhas e talvez podermos chegar ao golo. Mas reforço que não tenho nada a apontar a estes jogadores, que quiseram ganhar. E uma vez mais, mantivemos a nossa baliza a zero”, sublinhou.

Confrontado com a evidência de a equipa sofrer poucos golos, mas, em contrapartida marcar poucos também, Sandro Mendes respondeu de forma peremptória. “Não sofremos golos, mas os avançados também defendem muito. Falta-nos fazer golo, sim. Nós trabalhamos muito, mas se fosse fácil fazer golos, os jogos acabavam 8-8. Não é fácil. Falta-nos tranquilidade no último terço. Tentámos jogar por fora e por dentro, mas falta-nos sempre qualquer coisa e é desse qualquer coisa que temos de ir à procura”.

 

Equipa já prepara deslocação à Luz

 

Menos de 24 horas após o embate com o Portimonense, o plantel vitoriano regressou ontem de tarde ao Estádio do Bonfim para dar início à preparação da próxima jornada diante do Benfica. A partida da sétima jornada da I Liga realiza-se sábado, a partir das 19:00 horas, no Estádio da Luz. Apesar das dificuldades que vão encontrar na casa do actual campeão nacional, os comandados de Sandro Mendes vão fazer tudo para surpreender as águias.

 

Comentários

- Pub -