«Temos de ter orgulho e responsabilidade por representar um clube com 108 anos de história e muitas conquistas»

19
visualizações

Capitão Vasco Fernandes dá o mote para a época 2019/20 do Vitória

 

- Pub -

O capitão Vasco Fernandes tem já no currículo 100 jogos oficiais realizados pelo Vitória. A cumprir a sua quarta época em Setúbal, o defesa, de 32 anos, chama a si a responsabilidade de mostrar aos novos jogadores o que significa envergar a camisola do emblema sadino. “Uma das minhas tarefas passa por transmitir os valores, a história e a grandeza do Vitória a quem chega”, vinca.

 

A equipa já leva mais de duas semanas de trabalho. Que Vitória podem os adeptos esperar em esta época?

É um Vitória competitivo, trabalhador e que luta sempre até à exaustão para dignificar ao máximo esta instituição centenária. Temos de ter orgulho e, sobretudo, responsabilidade por representar um clube com 108 anos de história e muitas conquistas. Tentamos transmitir a quem chega o que é o Vitória e a grandeza deste clube.

Sente como capitão de equipa e um dos mais antigos no clube uma responsabilidade acrescida?

Sim, obviamente. Da mesma maneira que me transmitiram quando cheguei aqui. É uma das minhas tarefas e responsabilidades passa por transmitir os valores, a história e a grandeza do Vitória a quem chega. Os dias que tivemos de estágio foram importantes para estarmos reunidos, conhecermo-nos e melhorar os processos com um treinador que já transitou da época passada.

O que aprenderam com os erros da época passada para fazerem em 2019/20 um campeonato mais tranquilo?

Somos sempre os primeiros a querer ganhar, resolver as coisas o antes possível e andar numa posição confortável. Muitas vezes é complicado porque há dinâmicas em que entramos e depois é difícil sair como aconteceu o ano passado. O segredo é começar bem, entrar fortes e amealhar o maior número de pontos possível logo no início para depois conseguir gerir da melhor maneira possível o campeonato.

 

«Queremos mandar em casa»

 

A estreia com o Tondela, por se tratar de adversário directo, assume maior importância?

Ganhar tem de ser uma ambição diária. Começamos em casa com os nossos adeptos e queremos vencer. Tem de ser essa a mentalidade de todos nós, desde o técnico de equipamentos ao presidente. O primeiro jogo no campeonato é fundamental, bem como os jogos amigáveis e pela Taça da Liga [recepção ao Moreirense], que é o primeiro jogo oficial. O campeonato não vai ser exceção. Queremos entrar bem e a mandar em casa com os nossos adeptos ao lado.

Como viu o primeiro teste que a equipa fez, vencendo (4-0) o Oliveira do Hospital?

Nunca é fácil ganhar, independentemente de quem seja o adversário. Vencer pela diferença que fizemos ainda mais complicado se torna, ainda mais depois de uma semana com muita carga em que trabalhámos muito e bem. Deixo uma palavra a todos os jogadores e todos os elementos do staff que se aplicou para que tivéssemos as melhores condições no Luso.

Tenho também que realçar o valor dos reforços que são jogadores com qualidade que vieram para ajudar e, sobretudo, com bom espírito para se integrar rápido, trabalhar e contribuir para fazermos uma época muito mais tranquila do que tem sido nos últimos anos. Talvez possamos fazer uma gracinha nas taças, que é algo sempre presente neste símbolo.

Conquistar um troféu é um objectivo?

Cada vez que passamos nos corredores do estádio vemos que temos uma história com taças e queremos andar na luta. Acredito que vamos ter uma época com alegrias e, se Deus quiser, talvez tenhamos a cereja no topo do bolo.

Sente que a equipa está agora mais forte depois do estágio do Luso?

Sem dúvida alguma. Apesar de a grande maioria dos jogadores e a equipa técnica também transitar da época passada é sempre bom ambientar os novos jogadores. Felizmente tivemos também uma atividade extra futebol (paintball) que deu para consolidar ainda mais os laços entre nós.

 

Cova da Piedade-Birmingham abre hoje Torneio do Sado no Bonfim

A 2.ª edição do Torneio Internacional do Sado arranca hoje, pelas 20 horas, no Estádio do Bonfim, com o duelo entre o Cova da Piedade, da II Liga, e os ingleses do Birmingham City. O Vitória entra em campo na prova triangular amanhã, diante dos piedenses, pelas 20 horas, e no dia seguinte (sábado), a fechar o torneio, mede forças com o conjunto do segundo escalão inglês, pelas 18 horas.

Os sócios do Vitória com a quota d de Julho em dia têm direito a um convite, que poderá ser levantado na gestão de sócios, para o primeiro jogo do torneio entre o Cova da Piedade e o Birmingham. Para os duelos em que jogam os anfitriões será igualmente necessária a apresentação da quota de Julho, bem como a actualização da base de dados de associado para ter direito ao convite. Os ingressos para o público em geral têm um custo de 10 euros.

Por ter três casas de banho do Estádio do Bonfim em remodelação, apenas será aberta a bancada coberta do recinto nas partidas da 2.ª edição do Torneio Internacional do Sado. Em comunicado, o Vitória apela à compreensão dos adeptos, frisando que se tratam de são fundamentais para a melhoria do bem-estar de todos os vitorianos e de quem visita o Bonfim.

Comentários

- Pub -