“Os grandes obreiros do campeonato que fizemos foram os jogadores”

32
visualizações

Depois de luta intensa com alguns adversários, a equipa de Alcochete garantiu na última jornada da competição o segundo lugar que lhe dá o direito desportivo de disputar a primeira eliminatória da Taça de Portugal, na próxima época, que funciona como prémio de consolação pelo fantástico trabalho realizado.

 

- Pub -

 

O Alcochetense terminou o campeonato em 2.º lugar. Considera justa esta classificação?

Sim, fizemos um excelente campeonato e ficámos em segundo lugar. O Desportivo Fabril foi um justo campeão.

 

Qual a análise global que faz daquilo que foi esta época desportiva?

Foi uma época onde houve grande equilíbrio entre as seis equipas do cimo da tabela.  O nosso objectivo foi desde início garantir a manutenção o mais depressa possível, mas aos poucos e, jogo após jogo, percebemos que poderíamos ficar nos primeiros lugares. Com muito trabalho, humildade e grande compromisso, conseguimos fazer uma excelente época. Fizemos uma segunda volta brilhante, conquistando 37 pontos contra 34 do Desportivo Fabril que foi a equipa vencedora.

 

A permanência de alguns jogadores que já vêm actuando juntos há algum tempo, foi meio caminho andado para o sucesso. Partilha desta ideia?

É sempre muito importante ter uma boa base, com jogadores que conheçam bem o clube e que sintam a camisola. Conseguimos construir um grupo muito equilibrado e forte, onde sempre existiu grande união.

 

Qual a análise que faz do campeonato. Considera que decorreu dentro da normalidade ou entende que houve alguma surpresa?

Desde início que se falou em três ou quatro equipas para ficarem nos primeiros lugares, que iriam lutar pela subida: Fabril, Barreirense, Oriental Dragon e União de Santiago. O Fabril foi um justo vencedor porque demonstrou desde o início que tinha o plantel mais forte e equilibrado. Pela negativa, penso que tanto o Barreirense como o Oriental Dagon, com os planteis que tinham, deveriam ter feito melhor. Pela  positiva, tivemos o U. Santiago que fez um bom campeonato e o Alcochetense que demonstrou ser uma das melhores equipas do campeonato. De salientar também o bom campeonato que o Sesimbra, Vasco da Gama fizeram e o Alfarim até determinada altura da época.

 

E, quanto ao seu futuro, passa pela continuidade no Alcochetense?

Sim, está tudo bem encaminhado para a minha continuidade no clube.

 

Para finalizar, há algo mais que queira acrescentar?

Dar os parabéns aos meus jogadores, que sempre acreditaram e trabalharam de forma séria, humilde e no limite, dia após dia, abdicando de estarem com as suas famílias para matar o bichinho da bola. Foram eles os grandes obreiros deste excelente campeonato. Agradecer também à direcção do clube, e aos seus parceiros, o excelente trabalho e as condições que nos proporcionaram para que nunca nos faltasse nada. Por último agradecer aos incansáveis adeptos que domingo após domingo, chovesse ou fizesse sol, estavam sempre presentes a apoiar a equipa.

 

Comentários

- Pub -