Segunda-feira, 24 de Junho de 2019
Inicio Autores Posts por Francisco Correia

Francisco Correia

16POSTS 0COMENTÁRIOS
Historiador

Posts por Francisco Correia

A Rainha Isabel II no Montijo

No dia 16 de Fevereiro de 1957, chega à Base Aérea n.º 6, no Montijo, a Rainha Isabel II de Inglaterra, para a sua 1ª visita oficial a Portugal.

A Rainha Isabel II no Montijo

No dia 16 de Fevereiro de 1957, chega à Base Aérea n.º 6, no Montijo, a Rainha Isabel II de Inglaterra, para a sua 1ª visita oficial a Portugal.

Apoio ao viajante no Montijo medieval

A cidade do Montijo, antiga Aldeia Galega do Ribatejo, deve a sua designação actual a um dos seus mais antigos topónimos: o lugar do Montijo.

Almeida Carvalho e o jornal O Setubalense

Assinalou-se, no dia 5 de Março, o 202º aniversário do nascimento de João Carlos de Almeida Carvalho, fundador do mais antigo periódico de Setúbal, o jornal semanário O Setubalense

De Hospício a Posto da Polícia – um Edifício com História

Onde hoje está instalado o posto da PSP do Montijo existiu uma ermida pública do Convento de Nossa Senhora da Graça de Lisboa, da ordem dos Eremitas de Santo Agostinho.

Sousa Rama e a Monografia do Montijo

José de Sousa Rama nasceu na então designada Aldeia Galega do Ribatejo, hoje cidade do Montijo, a 11 de Outubro de 1848, onde, igualmente, faleceu, no dia 9 de Dezembro de 1921.

Uma ponte para a Outra Margem

Inaugurada há 20 anos, no dia 29 de Março de 1998, a Ponte Vasco da Gama tem um traçado semelhante ao dos projectos de Miguel Pais, de 1876, e do Ministério de Duarte Pacheco, de 1934.

Montijo e a indústria da carne de porco

O comércio e a transformação artesanais da carne de porco, oriundo dos montados alentejanos, não são actividades recentes do concelho do Montijo.

O montijense D. Jorge Queimado – 400 Anos sobre a sua...

Assinalam-se, no próximo dia 29 de Abril, os 400 anos sobre a morte do montijense D. Fr. Jorge Queimado, Bispo de Fez.

Jorge Peixinho e o Conservatório de Música de Vila do Conde

É este tempo de férias, sem horários nem destinos obrigatórios, o tempo mais propício ao usufruto da actividade cultural, no nosso país.
- Pub -
- Pub -