Crimes de violência doméstica resultam em apreensão de armas ilegais

24
visualizações

No seguimento de diferentes operações em Palmela e na Moita, a GNR apreendeu 15 armas e deteve um homem de 70 anos

- Pub -

 

O Comando Territorial de Setúbal da GNR, através do Núcleo de Investigação e de Apoio a Vítimas Específicas de Almada, com a colaboração do Posto Territorial da Moita, apreendeu mais de 600 munições de diversos calibres, cinco revólveres, três espingardas caçadeiras, três pistolas, uma catana, um punhal e duas caixas de chumbos.

De acordo com comunicado da GNR, a apreensão aconteceu “na localidade de Alhos Vedros, Moita” no seguimento de uma investigação pelo crime de violência doméstica.

Segundo as autoridades a vítima, uma mulher de 66 anos, terá sido ameaçada por um homem de 70, com recurso a armas de fogo e a armas brancas. No seguimento desta ocorrência a GNR cumpriu dois mandados. Um de detenção e um de busca, culminando na apreensão do material em questão.

O agressor foi presente a primeiro interrogatório judicial no Tribunal Judicial da Moita, sendo-lhe aplicada a medida de coação de Termo de Identidade e Residência.

 

Caso idêntico em Palmela

 

Também no decorrer desta semana, em Palmela, o Comando Territorial de Setúbal da GNR, através do Posto Territorial de Palmela, apreendeu duas caçadeiras e uma espingarda. Segundo a GNR, a descoberta das armas decorreu, também, de uma investigação no âmbito de um caso de violência doméstica.

A vítima, uma mulher de 54 anos, terá sido ameaçada pelo seu companheiro, um homem de 45 anos, com recurso a armas de fogo. O caso resultou no cumprimento de um mandado de busca domiciliária, que culminou na apreensão das armas.

“Os factos foram remetidos ao Tribunal Judicial de Setúbal”, refere, por último, a GNR.

Maria Coelho

Comentários

- Pub -