Bairrismo continua a dominar o certame

48
visualizações

Nesta edição terminamos os depoimentos dos restantes ensaiadores sobre os resultados das classificações

 

- Pub -

 

A Marcha do Independente mudou de ensaiadores e não conseguiu atingir o pódio, depois de ter vencido o concurso em 2018, ficando em quarto lugar.

Vanessa Rocha conta com a experiência vitoriosa da Marcha de Alfama, reconhece a diferença entre as marchas de Lisboa e de Setúbal, onde as madrinhas “têm uma participação esforçada” ao cantarem três marchas. A ensaiadora do Independente considera que “merecíamos um bocadinho mais e tenho uma opinião muito própria sobre a nossa madrinha (Sara Margarida), que esteve muito bem e merecia ganhar”. Mas conclui “o júri é soberano e aceito a sua decisão”.

“Aceito a classificação com muita dignidade”

João Praia, ensaiador da Marcha do Núcleo do Bairro Santos Nicolau, apostou em algumas alterações, que passaram pela apresentação de uma dupla de fadistas para padrinhos. O jovem ensaiador e presidente da colectividade revela “aceito a classificação com muita dignidade”, mas realça “apresentámos um bom trabalho e no próximo ano cá estaremos para fazer ainda melhor”. O Bairro Santos ficou na sétima posição e João Praia sublinha “os arcos do Bairro Santos deram muito trabalho e estavam muito bonitos”. Em relação ao prémio para a melhor madrinha, o ensaiador da Marcha do Bairro Santos destaca “acho que estava na altura de Carla Lança ser a madrinha das madrinhas pela sua experiência e forma de estar”.

“Não vou continuar”

Oliveiros Rosário, o ensaiador veterano do certame, anuncia que irá “deixar de ser ensaiador, apenas fiquei este ano para o regresso da União Praiense às marchas e os dirigentes da colectividade irão apostar noutras pessoas para que a marcha continue”.

Oliveiros Rosário faz a análise sobre o certame deste ano dizendo que “foi um concurso espectacular com muita qualidade de todas as marchas, mas coloco sempre em dúvida as classificações”, porque “continuam a empurrar-nos para a recta final” e acrescenta “há dois lugares na classificação das marchas, o primeiro que todos os participantes desejam e o último a que todos querem fugir!”

No entanto o veterano ensaiador faz questão de esclarecer “há um conceito que vai muito além do popular, mais do tipo de espectáculo de Filipe La Féria” e conclui “foi um concurso espectacular”.

A Marcha da União Praiense, que regressou após anos de ausência, ficou na última posição.

 

Os 13 ficam na sexta posição

João Bravo assumiu a tarefa de ensaiador do Grupo Desportivo “Os 13”, no regresso às marchas após um ano de ausência. Depois de 16 anos na marcha da Madragoa, João Bravo veio para a colectividade setubalense como ensaiador, coreógrafo e figurinista, obtendo a sexta posição no certame.

Apesar de várias tentativas de contacto não conseguimos ouvir a sua opinião sobre as classificações.

Caixa

Trinta anos depois…

Carla Lança eleita a Melhor Madrinha

Carla Lança com 43 anos e 30 de marchas, onde passou pelo Bairro Santos, Amarelos, Palhavã, ACTAS e União das Pontes há sete anos como madrinha, conseguiu ser eleita a Melhor Madrinha este ano. A actual madrinha da União Desportiva das Pontes confessa “sinto-me muito feliz, sem grandes euforias porque já não tenho idade para isso”. Carla Lança considera que o Prémio de Melhor Madrinha “é o reconhecimento depois de 30 anos de trabalho ao serviço das marchas”. Para a Melhor Madrinha a entrega do Prémio “será um momento muito especial, pois vai ser passado o testemunho pela minha filha”.

 

 

Francisco Branquinho esclarece afirmações

O ensaiador da  marcha do Clube Recreativo da Palhavã, que ontem foi citado por O SETUBALENSE com declarações fortes sobre os resultados do concurso deste ano, esclarece que as palavras que proferiu foram “a titulo pessoal” e não enquanto ensaiador ou representante da marcha ou da colectividade.

“O que o júri decidiu está decidido e a direcção da Palhavã vai agir como entender”, precisou ontem Francisco Branquinho.

Segundo o mesmo, as afirmações de domingo foram feitas num quadro de nervosismo ainda sob efeito da surpresa dos resultados conhecidos poucos minutos antes.

Comentários

- Pub -